Sebrae-PE ajuda apicultores a combater prejuízos em época de estiagem

Entidade oferece consultorias para evitar queda na produção de mel no Sertão de Pernambuco

por Globo Rural On-line

Albani Ramos

Com vegetação seca, abelhas não encontram a quantidade que precisam de pólen, nectar e água. Assim, abandonam as colmeias em busca de alimentos em outras regiões

O Sebrae em Pernambuco iniciou em julho um processo de transferência de tecnologia para ajudar os apicultores doSertão de Pernambuco a passar pelo período de estiagemsem grandes prejuízos. É que a produção de mel na região está sendo muito afetada pela seca, considerada uma dasmais severas dos últimos 30 anos. A projeção é que esse clima reduza entre 80% e 90% a produção em Araripe, por exemplo, local responsável por 74% do mel feito em todo o Estado.
Além dessa queda, a perda dos enxames é outro fator que preocupa os apicultores. Com a vegetação seca e sem florada, as abelhas não encontram a quantidade necessária de pólen, néctar e água. Assim, acabam abandonando as colmeias para procurar alimento em outros locais. Com as colmeias vazias, os apicultores precisam começar do zero: recapturar os enxames, fazer o manejo e esperar pela produção de mel.
O objetivo do programa lançado pelo Sebrae, o Sebraetec, é dar instrução aos produtores localizados nos sertões doAraripe e de São Francisco para evitar essa debanda das abelhas. Eles estão recebendo consultorias tecnológicasindividuais e de orientação para o uso de ração proteica, ou seja, à base de proteína e soja, na alimentação do enxame. Segundo a entidade, ao todo, 32 famílias estão sendo impactadas positivamente com a ação.
Os custos do trabalho são 80% subsidiados pelo Sebrae em Pernambuco. O valor restante fica sob responsabilidade do produtor. As orientações sobre as novas técnicas de manejo estão sendo realizadas com uma periodicidade mensal e também servem para os períodos de chuva, quando contribuem para a obtenção de uma alta produtividade de mel por colmeia. Estão sendo beneficiados os apicultores dos municípios de Parnamirim, Moreilândia, Bodocó, Trindade e Araripina, público-alvo do projeto Apicultura no Araripe, do Sebrae em Pernambuco.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *