Seara fecha operação de frangos em Caxias

Grupo Marfrig, que manterá a unidade de perus, dispensará 540 trabalhadores que atuavam no complexo industrial

Roberto Hunoff, de Caxias do Sul

Como parte da estratégia para reequilibrar suas finanças, o Grupo Marfrig desativará quatro operações no Brasil e fará realocação de volumes em outras unidades produtivas. A primeira será o complexo agroindustrial de Caxias do Sul, onde é feito o processamento de carnes de frango da marca Seara. As demais ainda estão indefinidas. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação, Arlete Schmitz, foi comunicada por representantes da empresa que a desativação será em 19 de junho. Em nota, a direção confirmou que já analisa propostas para a venda e transferência dos ativos descontinuados em Caxias do Sul e também a unidade de Roca Sales.

O efeito imediato do fechamento é a demissão de 540 trabalhadores que atuam na unidade. O processo de desativação foi posto em prática ainda em agosto passado, quando a empresa iniciou o desligamento gradual do quadro então composto por 1,3 mil funcionários. O complexo agroindustrial de carnes de peru, localizado em Caxias do Sul, continuará funcionando e receberá parte dos 150 funcionários que não serão demitidos. Outros irão para demais unidades localizadas no Rio Grande do Sul.

Além das 540 demissões diretas, a presidente destaca os prejuízos que serão estendidos para o contingente de profissionais terceirizados. As questões mais preocupantes estão relacionadas com os produtores integrados e transportadores, que nos últimos dois anos investiram na readequação da frota aos padrões da Seara. Para amenizar o impacto junto aos produtores integrados, a Seara vem promovendo a migração para a operação de perus e para outras empresas do setor que atuam na região. “Estimamos que 80% dos cerca de 120 produtores integrados de frangos serão realocados em curto espaço de tempo”, projeta Vilnei Milanesi, diretor de agropecuária.

Os trabalhadores da unidade terão realocação praticamente imediata, porque há, segundo Arlete, grande demanda por mão de obra no setor de frigoríficos da região. Ela calcula que algumas plantas da região têm urgência na contratação de até 150 trabalhadores.

A empresa confirmou o encerramento como parte do plano de melhoria da eficiência da plataforma produtiva da Seara, anunciado pelo Grupo Marfrig em 14 de maio durante a divulgação dos resultados do primeiro trimestre de 2013.

Segundo o diretor financeiro da Seara Alimentos, Ivo Dreher, o sistema de frangos de Caxias passou a ter sua viabilidade econômica comprometida pelo alto custo dos grãos, dos insumos, da logística e da mão de obra. Dreher assegura que a decisão não afetará clientes e consumidores, pois os mesmos itens são produzidos em outras unidades. A planta de Roca Sales passará a ser abastecida por outras operações. No Estado, a Seara opera complexos agroindustriais em Frederico Westphallen, Caxias do Sul e Três Passos; unidades de alimentos industrializados em Roca Sales, Bom Retiro do Sul e Santa Cruz do Sul; e centros de distribuição em Porto Alegre, Caxias do Sul, Nova Santa Rita e Esteio.

Fonte: Jornal do Comércio

Compartilhe!