Saiba o que pode afetar o mercado de soja na próxima semana

campo de soja

Foto: Cláudio Nonaca/Embrapa

A guerra comercial entre EUA e China está no foco das atenções, assim como o desenvolvimento da nova safra norte-americana. Confira a análise da consultoria Safras & Mercado

Agência Safras
O mercado de soja permanece com as atenções voltadas para o desenrolar da guerra comercial entre Estados Unidos e China e suas implicações no comércio internacional.

Além disso, o desenvolvimento da nova safra norte-americana também fica no foco, com as previsões climáticas ganhando relevância. Veja as dicas do analista Gil Barabach, da consultoria Safras & Mercado:

  • Chicago teve uma semana bastante agitada, de olho na guerra comercial. O anúncio de que EUA e China estariam retomando as conversas na busca de uma resolução amigável das diferenças trouxe certa esperança ao mercado, levando os contratos futuros a ter forte elevação. Um dia após o rumor, a declaração de que o governo norte-americano está preparando uma nova rodada de tarifas sobre produtos chineses voltou a trazer pessimismo, derrubando Chicago

  • O mercado voltou a ter um "pé atrás" com relação à guerra comercial entre as principais economias do mundo, jogando novamente um prêmio de risco negativo sobre Chicago

  • Apesar disso, os contratos futuros parecem terem encontrado um fundo de curto prazo em um patamar um pouco mais elevado após o anúncio de acordo entre EUA e União Europeia. Tal fato deve continuar trazendo certo suporte às cotações

  • O desenvolvimento da nova safra norte-americana começa a entrar em um período decisivo, o que pode fazer com que haja maior volatilidade em Chicago. Até o momento, as condições das lavouras indicam uma safra com poucas perdas, e não surpreenderia um aumento da estimativa de produção dos EUA no próximo relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), no dia 10 de agosto – um fator que merece atenção. Apesar disso, as previsões climáticas pouco favoráveis para a primeira quinzena de agosto no cinturão produtor podem trazer algum espaço para especulações

  • A posição spot em Chicago deve encontrar suporte na linha de US$ 8,65 por bushel. O objetivo continua sendo a superação e manutenção do patamar de US$ 9. Esperamos lateralidade entre estas linhas, se o mercado não tiver novidades relevantes

    Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *