Safra gaúcha tem perda de 27%, estima a Conab

Maior tombo foi na soja, com apenas 10,85 milhões de toneladas

A última atualização do levantamento de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta terça-feira, confirma perdas de 27% na produção agrícola gaúcha no ciclo 2019/2020.

O tombo é devido à forte estiagem que afetou as culturas durante o verão.

A produção de grãos é estimada em 25,8 milhões de toneladas nas lavouras do Rio Grande do Sul, contra as 35,6 milhões de toneladas de 2018/2019.

A maior perda foi na safra de soja, com apenas 10,85 milhões de toneladas, uma redução de 43,4% ante as 19,19 milhões de toneladas do ciclo 2019/2019. A produtividade da oleaginosa caiu 44,6%, passando de 3.321 quilos por hectare para somente 1.839 quilos por hectare.

Para o milho, a Conab aponta uma produção de 3,93 milhões de toneladas, queda de 31,8% ante as 5,77 milhões de toneladas da safra passada. A redução deve-se a uma quebra de produtividade de 35%.

Entre as lavouras de verão, apenas o arroz apresentou aumento de produção, com o volume de colheita passando de 7,39 milhões de toneladas, na safra do ano passado, para 7,87 milhões de toneladas no último ciclo, um crescimento de 6,5%. A produtividade orizícola gaúcha teve alta de 13,4%, passando de 7.381 quilos por hectare, em 2018/2019, para 8.369 quilos por hectare em 2019/2020.

Segundo José Ramão Kuhn Bicca superintendente regional da Conab no Rio Grande do Sul, os dados divulgados estão consolidados, e devem apresentar pouca ou nenhuma variação no próximo levantamento, que será divulgado em julho.

"Infelizmente, a safra de verão registrou essas fortes perdas com a estiagem. Apenas o arroz salvou a lavoura, uma vez que, ao contrário das outras culturas, foi beneficiado pelo clima mais seco", destaca.

Fonte: Jornal do Comércio

Compartilhe!