Safra gaúcha registra perdas de R$ 5 bilhões

Segundo David, expectativa é que a safra gaúcha some 17,7 milhões de toneladas

Segundo David, expectativa é que a safra gaúcha some 17,7 milhões de toneladas

As perdas na safra gaúcha provocadas pela estiagem chegam a R$ 5 bilhões em relação à produção do ano passado e representam prejuízo de R$ 3,6 bilhões se comparadas à média histórico dos últimos dez anos. Os dados foram apresentados ontem pela Emater-RS. Segundo o secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan, as perdas não geram um impacto muito negativo para a economia gaúcha, “já que o PIB agropecuário do Rio Grande do Sul é de cerca de R$ 280 bilhões”, avaliou o secretário. Com os novos dados, a expectativa, segundo o presidente da Emater-RS, Lino De David, é que a safra gaúcha some 17,7 milhões de toneladas, 25,41% menos do que  a do ano passado.
As condições meteorológicas registradas em fevereiro foram um pouco melhores que as de janeiro, quando a deficiência hídrica foi intensa em praticamente todo o Estado. O levantamento realizado pela Emater-RS entre os dias 20 e 24 de fevereiro considerou as informações de 360 escritórios municipais, cobrindo 80% da área cultivada com arroz, 60% com feijão, 90% com milho e 87% com soja.
A produtividade média do arroz nesta safra deverá ser de 6.800 kg/ha (-0,88%), com uma produção total de 7,46 milhões de toneladas, uma diferença de -7,45% em relação à expectativa inicial e -16,58% em relação à safra passada. No milho, o rendimento médio deverá ser de 2.638 kg/ha. Esses números projetam uma produção de 3,05 milhões de toneladas para esta safra, o que representa, até o momento, uma diferença de -42,58% em relação à estimativa inicial (5,3 milhões t) e -47,27% comparando-a com a safra 2011 (5,78 milhões t). No feijão, a produtividade deverá ser de 1.012 kg/ha, projetando uma produção de 69.533 toneladas, ante as 81.639 toneladas estimadas inicialmente, ou -25,25% se comparadas com a safra passada (93.019 t). A soja, que apresenta uma produtividade média de 1.738 kg/ha, registra a expectativa de colheita de 7,1 milhões de toneladas. Até o momento, essa produção é 39,% menor do que a obtida no ano passado (11,7 milhões t).

Fonte: Jornal do Comércio | ANTONIO PAZ/JC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.