Safra gaúcha passa de 30 milhões de toneladas

Número recorde é 8,7% maior do que a colheita passada, avalia Conab

A safra gaúcha de grãos em 2013/2014 deve chegar a 30,73 milhões de toneladas. É o que indica o terceiro levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado ontem. O número, acima do recorde de 28,88 milhões de toneladas do período 2010/2011, é 8,7% maior do que a colheita anterior, de 28,27 milhões de toneladas.

O destaque fica por conta da consolidação de um novo recorde na soja, que terá colheita de 13,2 milhões de toneladas contra as 12,53 milhões de toneladas do período 2012/2013, uma variação de 5,4%. O milho deve manter a estabilidade em relação ao ano anterior, com 5,42 milhões de toneladas ante as 5,38 milhões da safra passada, o que significa uma ligeira alta de 0,7%. Já no arroz, o crescimento será de 5%, passando de 7,93 milhões de toneladas da safra anterior para 8,33 milhões de toneladas neste período.

Outro destaque positivo foi para a colheita do trigo. Segundo a Conab, a safra do cereal chega a 3,09 milhões de toneladas, 63,1% acima do período anterior, que foi de 1,89 milhão de toneladas, prejudicado por problemas climáticos.

A área plantada no Rio Grande do Sul também teve crescimento de 4,7% passando de 7,98 milhões de hectares para 8,35 milhões de hectares. A soja também é destaque neste dado, com um aumento de área de 5,4%, chegando a 4,86 milhões de hectares contra os 4,61 milhões de hectares registrados no período anterior. Muito se deve ao avanço da cultura da soja em áreas na Metade Sul do Estado, ocupadas anteriormente por arroz e produção pecuária.

Para o Brasil, os resultados do terceiro levantamento de grãos da safra 2013/2014 apontam para uma produção de 195,9 milhões de toneladas, com aumento de 4,8% em relação à safra passada. Nesta edição, o destaque foi para a soja, que teve um crescimento de 10,5% e produção estimada em 90 milhões de toneladas. Já o milho, segunda maior cultura produzida no Brasil, apresentou um decréscimo de 2,7%, apesar da metodologia utilizada pela Conab, de repetir a estimativa da produção. Entretanto, essa estimativa em relação ao milho só será confirmada em fevereiro, quando de fato o plantio for iniciado.

Em relação à área, a cultura de soja apresentou o maior crescimento, com aumento de 6,2%, passando de 27,7 para 29,4 milhões de hectares. Já o milho, com os resultados combinados de redução da safra de verão, aliada à metodologia da Conab, apresentou decréscimo de área de 2,5%, passando de 15,8 para 15,4 milhões de hectares. Outras culturas também apresentaram aumentos em relação à área, como o arroz, feijão e algodão. O IBGE também divulgou ontem a estimativa de produção em 2013/2014 para o País. Segundo a entidade, a agricultura brasileira não deverá apresentar crescimento neste ciclo, ficando próxima das 186,8 milhões de toneladas colhidas em 2012/2013.

Fonte: Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *