Safra de verão começa a ser cultivada com novas regras contra a deriva

Safra de verão começa a ser cultivada com novas regras contra a derivaPötter produziu sem o 2,4-D em Dom Pedrito e conseguiu colher 49 sacas de soja por hectare. CORINTHI ANNA/VISUALHUNT/DIVULGAÇÃO/JC

A nova safra de verão que já está sendo preparada no Estado para o ciclo 2019/2020 começa com novas regras de aplicações dos herbicidas à base de 2,4-D em mais de 20 municípios. Em 2018, a aplicação incorreta do químico ocasionou prejuízos de pelo menos R$ 100 milhões apenas no setor vitivinícola. Com a deriva do produto para além das lavouras de soja, parreirais, pomares e oliveiras das zona Sul e Campanha foram severamente danificadas e até totalmente perdidas, em alguns casos.

Mesmo com as novas regras de aplicação valendo desde o dia 1º de agosto, o temor entre fruticultores e vitivinicultores segue elevado. Além de não terem atendido o pedido feito ao governo para que proibissem o uso do produto no Estado já neste ano, os produtores atingidos em 2018 apontam falhas nas novas regras.

O tema é tão controverso que, ao longo de 2019, causou acalorados debates que dividiram os produtores rurais em dois grupos. E a defesa da proibição do 2,4-D no Estado não é uma posição apenas de pequenos produtores ou somente de fruticultores.

por Equipe do Site

Fonte : Felipevieira.com