Safra de soja em MT deve bater recorde em 2013

Mato Grosso está saindo de uma safra recorde de soja e se prepara para outra ainda maior. O bom resultado financeiro da produção da safra 2011/12 -a que está sendo colhida- deve provocar a ampliação da área da safra 2012/13 -a que ainda vai ser semeada no segundo semestre deste ano.

As primeiras indicações do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) são de que a área a ser semeada deverá atingir o recorde de 7,5 milhões de hectares, 6% mais do que a utilizada em 2011/12.

"Se o clima ajudar, será mais um ano de recordes", diz Daniel Latorraca, gestor do instituto. Segundo ele, todo o crescimento será sobre áreas de pastagens, principalmente na região nordeste do Estado. As estimativas do Imea são de safra de 23 milhões de toneladas.

Mas, se a área for confirmada e as condições climáticas favorecerem o setor, como ocorreu em 2010/11, a produção poderá atingir o recorde de 24 milhões de toneladas. Já se a produtividade for igual à desta safra, próxima de 50,4 sacas por hectare, a produção será de 22,8 milhões de toneladas.

O cenário atual é muito favorável para os produtores. Os preços continuam subindo em Chicago e superam US$ 14 por bushel (27,2 quilos), elevando os preços no sul de Mato Grosso para R$ 50 por saca.

Os preços atuais permitem boa relação de troca. Com 21 sacas, o agricultor que tem soja disponível consegue comprar os insumos necessários (fertilizantes, defensivos e sementes) para um hectare. Os que não tem a soja disponível poderão fazer a troca com produto a ser colhido no próximo ano, mas, nesse caso, a relação vai a 24 sacas.

O Imea e a Aprosoja divulgaram novos dados de produção para a safra 2011/12. O volume deverá ficar em 21,4 milhões de toneladas, abaixo dos 22,2 milhões previstos em janeiro, mas acima dos 20,6 milhões da safra 2010/11, quando o Estado havia semeado 6,4 milhões de hectares.

O milho, ao contrário da soja, teve volume crescente nos últimos meses. O Estado deverá produzir 11,7 milhões de toneladas em 2011/12, acima da estimativa de 10,8 milhões de janeiro.

Como fica Conab e IBGE divulgaram ontem novos dados da safra 2011/12. A produção nacional de soja, que chegou a ser estimada em até 75 milhões de toneladas, deverá ter recuo próximo de 10 milhões.

Bem abaixo Na avaliação da Conab, a seca do Sul derrubou a safra da oleaginosa para 65,6 milhões de toneladas. Já o IBGE mantém estimativa de produção de 66,6 milhões. No ano passado, foram produzidos 75 milhões.

Próximo Com queda tão acentuada, a produção de soja ficou próxima da de milho, que será de 61,1 milhões no mesmo período.

US$ 100 milhões É o valor que a Bunge Brasil e a Solazyme investirão na joint venture que criaram para construir e operar uma fábrica de óleos renováveis.

Capacidade A unidade, instalada perto da usina Moema, da Bunge (em São Paulo), vai produzir 100 mil toneladas por ano.

Renovação de cana é de 956 mil ha

A área de cana-de-açúcar sobe para 8,6 milhões de hectares na safra 2012/13, 2,4% mais do que na anterior, segundo estimativas da Conab. São Paulo, maior produtor nacional, terá 4,4 milhões de hectares, com aumento de área de 1,3%.

Segundo o órgão oficial, a produção nacional de cana subirá para 602 milhões de toneladas, com avanço de 5,4%. Dessa cana, sairão 38,8 milhões de toneladas de açúcar e 24 bilhões de litros de etanol.

A produção de cana na região centro-sul crescerá 6,1%, atingindo 532 milhões de toneladas. Já a renovação de canaviais, um dos principais problemas do setor nos últimos anos, deverá atingir 956 mil hectares -577 mil na região Sudeste.

No Nordeste, região que terá 1,1 milhão de hectares cultivados com cana, a renovação somará 110 mil hectares, estima a Conab.

Fonte: FOLHA | VAIVÉM | MAURO ZAFALON – mauro.zafalon@uol.com.br | com TATIANA FREITAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *