Safra de queda no arroz e alta no milho

Fonte:  Correio do Povo

Levantamento divulgado pela Conab reflete gangorra de preço dos grãos

Crédito:

Com o plantio de verão em curso, o Rio Grande do Sul expande a área de milho e encolhe a de arroz. O levantamento da safra 2011/2012, divulgado ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), aponta projeção de crescimento da área de milho de 13,5%, ante 5% do primeiro estudo, no mês passado. Já o arroz apresenta variação negativa de até 6%, o que representa plantio entre 1,10 milhão e 1,17 milhão de hectares. A tendência de baixa no arroz ganha eco no Brasil Central e no Nordeste, o que deve fazer com que o país tenha uma das menores áreas plantadas da história, alerta o consultor Marco Aurélio Tavares.
No RS. a área de soja prevista pela Conab praticamente não sofreu revisão, porque o plantio recém começou. Com isso, o crescimento previsto para a oleaginosa vai de 1% a 2,5%. A área de trigo também subiu 2%. Assim, a estimativa de colheita do Estado, considerando a produtividade média dos últimos cinco anos, oscila entre 26,04 milhões de toneladas a 26,83 milhões de toneladas. Na safra 2010/2011, o Estado colheu 28,82 milhões de toneladas. A projeção de produção ainda sofrerá alterações, pois a produtividade depende de interferências do clima e tecnologia. Segundo Ernesto Irgang, da Conab/RS, a tendência é de crescimento da produtividade, já que existe uma boa expectativa de que o La Niña seja de fraco a moderado.
A opção pelo milho espelha o ânimo de produtores com o preço que se manteve em alta, na média de R$ 25,00 a saca de 60 kg, durante todo este ano, em que as cotações da soja cederam. Segundo o professor Argemiro Brum, da Unijuí, mesmo com custo relativamente mais elevado em relação ao da soja, o milho apresenta uma rentabilidade superior. Em um hectare, é possível colher até 200 sacas de milho contra 60 sacas de soja.
Mas o preço em alta do milho pode estar com os dias contados. A projeção nacional é de 64 milhões de toneladas, o que representa 10 milhões de t adicionais a serem vendidas no país e pode causar um movimento baixista a partir do término da colheita no RS, em fevereiro de 2012. Isso contudo dependerá do consumo de indústrias de carnes e da intensidade do La Nina.
A pesquisa da Conab também apontou a intenção de plantio nacional para a safra 2011/2012 de grãos entre 157,202 milhões e 160,522 milhões de t.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *