Safra de grãos bate recorde e chega a 165,9 mi de toneladas, diz Conab

Soja e arroz sofrem retração de 8,9 milhões e 2 milhões de toneladas, respectivamente

por Globo Rural On-line

Ernesto de Souza

Condições climáticas desfavoráveis causaram retração de 8,9 milhões de toneladas na safra da soja

A estimativa para a safra de grãos 2011/2012 superou as previsões iniciais e aponta um novo recorde para aagricultura brasileira: 165,9 milhões de toneladas. O resultado é apontado pelo 11º levantamento de safra que foi divulgado nesta quinta-feira (9/8) às 14h, pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Mendes Ribeiro Filho, e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Brasília. O estudo aponta um crescimento de 1,9% em relação à safra 2010/2011 – quando a produção atingiu 162,8 milhões de toneladas – e significa 3,1 milhões de toneladas a mais no volume total.
Os dados mostram um crescimento da produção do milhosegunda-safra de 71,7% ou o equivalente a 16,10 milhões de toneladas sobre a última safra, alcançando 38,56 milhões de toneladas. No ano passado foram colhidas 22,46 milhões de toneladas. Os resultados na produção do milho se devem às condições favoráveis da cultura nas áreas de maior produção. Já a estimativa para as safras consolidadas (primeira e segunda safras) apresenta um crescimento de 26,8% ou de 15,37 milhões de toneladas, alcançando 72,78 milhões de toneladas.
Em compensação, houve retração na soja (- 8,9 milhões de toneladas) e no arroz (- 2,01 milhões de toneladas). As reduções se devem, principalmente, às condições climáticas não favoráveis, principalmente nas fases de desenvolvimento das culturas, quando as mais prejudicadas foram as lavouras de milho e de soja nos estados da região Sul, parte do Sudeste e no sudoeste de Mato Grosso do Sul. A forte estiagem nos estados nordestinos também contribuiu para as perdas e levou a região a uma queda de 22 % em relação à safra passada, ou seja, 3,53 milhões de toneladas de produtos.
Área plantada
A estimativa total de área plantada é de 50,81 milhões de hectares, com um crescimento de 1,9% ou 935,8 mil hectares a mais que a da safra 2010/11, que atingiu de 49,87 milhões de hectares. O milho segunda safra teve um crescimento da área cultivada de 22,9% ou de 1,41 milhão de hectares. A soja vem em seguida, com aumento de 3,4% ou 822,1 mil hectares a mais.
Por outro lado, as culturas de arroz e feijão apresentaram redução na área devido a problemas na comercialização, dificuldades climáticas na região Nordeste, falta de água nos reservatórios e aumento no custo de produção.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *