SAFRA 2018/2019 – Chicago sobe, mas queda no dólar puxa preços do Brasil para baixo

Em algumas praças valor da saca chegou a se desvalorizar pelo menos R$ 1. Nesta quinta Chicago abre em queda e câmbio tenta recuperação

Após alguns dias andando de lado por conta dos movimentos em direções opostas das cotações na Bolsa de Chicago e dólar, os preços da soja no Brasil caíram. Segundo a consultoria Safras & Mercado, o recuo atual se deu por conta de uma forte desvalorização do câmbio na última quarta-feira, dia 11, de 77%. Nesta quinta, Chicago abriu em queda, enquanto o câmbio tenta uma recuperação.

Com isso o mercado brasileiro de soja registrou preços mais baixos, com exceção do Centro-Oeste. Isso limitou a comercialização, em o dia foi marcado pelos poucos negócios.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos recuou de R$ 72,50 para R$ 72. Na região das Missões, a cotação caiu de R$ 72 para R$ 71 a saca. No porto de Rio Grande, preço baixando de R$ 77,50 para R$ 77.

Em Cascavel, no Paraná, o preço passou de R$ 72 para R$ 71,50. No porto de Paranaguá (PR), a saca baixou de R$ 77 para R$ 76,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca passou de R$ 68 para R$ 68,50. Em Dourados (MS), a cotação avançou de R$ 68,50 para R$ 69. Em Rio Verde (GO), a saca seguiu em R$ 68.

Chicago e câmbio na quarta

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa fecharam a quarta-feira com preços mais altos. O otimismo com o andamento positivo das negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China favoreceu a valorização. A previsão de clima frio, com nevascas que podem atrasar o plantio nos EUA, também pesa positivamente.

Os contratos da soja em grão com entrega em maio fecharam com alta de 3,25 centavos de dólar, ou 0,36%, a US$ 9,02 por bushel. A posição julho teve cotação de US$ 9,15 por bushel, ganho de 3,50 centavos, ou 0,38%, em relação ao fechamento anterior.

Nos subprodutos, a posição maio do farelo fechou com alta de US$ 1,00 ou 0,32%, sendo negociada a US$ 310,10 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em maio fecharam a 29,07 centavos de dólar, com ganho de 0,03 centavo ou 0,1%.

O dólar comercial encerrou a sessão em baixa de 0,77%, negociado a R$ 3,8230 para a compra e a R$ 3,8259 para a venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 3,8500 e a mínima de R$ 3,160.

Chicago e câmbio nesta quinta

Os contratos da soja em grão registram preços levemente mais baixos nas negociações desta quinta-feira, dia 11. Mais cedo, o mercado chegou a registrar ganhos, em meio ao maior otimismo de que o acordo entre a China e os Estados Unidos seja selado. Porém, o mercado não se sustentou e reverteu.

Com isso, os contratos com vencimento em maio de 2019 operam cotados a US$ 9,01 por bushel, retração de 0,75 centavo de dólar por bushel ou 0,08%.

O dólar comercial abriu a sessão em alta de 0,33%, negociado a R$ 3,8350 para a compra e a R$ 3,8370 para a venda. A moeda norte-americana oscila entre a máxima de R$ 3,8420 e a mínima de R$ 3,8360.

Por Daniel Popov, com informações da Agência Safras

Fonte : Canal Rural