RURAL NOTÍCIASTRIGO – DÍVIDAS – Governo anuncia socorro aos produtores de trigo

Fonte:Pixabay

Medidas devem beneficiar triticultores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná

Produtores de trigo do Sul terão apoio do Banco do Brasil para quitar dívidas do custeio da safra 2016/2017. Quem tem parcelas vencidas de janeiro deste ano ou a vencer até abril poderá procurar as agências da instituição e solicitar um empréstimo (por meio do EGF – Empréstimo do Governo Federal), com prazo de seis meses para pagamento e taxa de juros de 8,75%, semelhante à do crédito rural.

A medida, articulada nesta quarta-feira, dia 8, entre o setor produtivo, o deputado federal Covatti Filho (PP/RS) e o secretário de Política Agrícola, Neri Geller, deve beneficiar cerca de 50% dos triticultores do Rio Grande do Sul e demais agricultores de Santa Catarina e Paraná.

O Ministério da Agricultura também anunciou a liberação de mais R$ 100 milhões para a realização de novos leilões de PEP e Pepro pela Conab a partir da semana que vem para ajudar na comercialização do grão. Nesta quarta-feira, 55 mil toneladas foram negociadas em dois leilões da entidade. Ao todo, já foram investidos R$ 153 milhões para essas políticas desde dezembro de 2016.

Para o vice-presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul, Nestor Bonfanti, as medidas são positivas e satisfatórias, mas ainda podem não serem suficientes.

“Preço está complicado e muitas vezes não existem interessados em comprar, moinhos buscam produtos de fora do país com preços inferiores e os produtores brasileiros ficam em dificuldade. Faremos uma reunião com as entidades do setor no RS para fazer um levantamento atualizado da situação e saber se os problemas vão ser resolvidos nesse prazo de 180 dias ou não”, diz Bonfanti.

Para solicitar o empréstimo, os produtores precisam comprovar que têm trigo em estoque. Os agricultores gaúchos sofrem com os baixos preços do produto. Atualmente, a saca de 60 kg está cotada a R$ 30; o preço mínimo do produto é R$ 38,65. Por isso, a dificuldade de quitar as dívidas no banco.

O Banco do Brasil ainda não anunciou qual valor será colocado à disposição para essa medida nem se depende de alguma publicação oficial para que ela entre em vigor. Segundo os participantes da reunião, a Diretoria de Agronegócios do BB garantiu por telefone que a medida já está valendo a partir desta quarta, dia 8.

  • Rafael Walendorff, de Brasília
  • Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *