RURAL NOTÍCIASNOTÍCIASTRIGO – CELEIRO – Conheça a região do Brasil em que o trigo dá certo

Fonte:Pixabay

Produtores de municípios do norte gaúcho têm boas condições naturais para o plantio do cereal e investem continuamente em tecnologia para elevar produtividade

Há uma área no Brasil em que a cultura do trigo dá certo. É a chamada região Celeiro, que reúne 21 municípios do norte do Rio Grande do Sul. Ali, não apenas há condições ideais para o cultivo do cereal como há incentivo para o plantio. Os produtores rurais da região que apostam nesse grão de inverno fazem da tecnologia uma busca constante, o que tem ampliado de forma constante a produtividade dos cultivos.

Além das condições naturais e climáticas, o uso correto de técnicas de manejo também explica os bons resultados do trigo. O produtor rural José Rebelato, de Campo Novo (RS), lembra que, de alguns anos para cá, houve uma mudança radical na forma com que os agricultores lidam com a tecnologia na região Celeiro.

“Antigamente, para saber como estava indo o plantio, tinha que ter uma espátula e uma fita métrica, cavoucar para ver como tesava o plantio. Hoje, tem monitores nas plantadeiras e colheitadeiras que nos dão número de sementes por metro, por hectare e em cada linha, dão a velocidade do trator, rendimento de grão seco, rendimento de grão único, área colhida, qual é o rendimento operacional das tuas máquinas. Tudo isto é oferecido dentro da cabine da máquina”, enumera Rebelato.

De férias no Uruguai, o produtor rural acompanhou todo o processo do plantio em Campo Novo por meio de uma ferramenta que possui em seu celular. O software coleta as informações captadas na cabine da máquina agrícola, transmite por bluetooth para um tablet que, por sua vez, deixa os dados disponíveis na “nuvem”. “Em qualquer lugar que você estiver com acesso à internet tem acesso em tempo real ao seu trabalho no campo”, diz o produtor rural.

Milton Werner, por sua vez, atribui a alta produtividade do trigo em sua propriedade à adubação eficiente e à velocidade correta na semeadura. Ele cultiva o cereal em 720 hectares e já produziu 80 sacas por hectare. Ele afirma que o trigo não é muito rentável, mas se encaixa bem em sistema de rotação com a soja.

A comercialização do trigo na região Celeiro é garantida pela Cotricampo, cooperativa local que tem o maior moinho do estado. A tecnologia de moagem foi importada da Europa e trouxe mais solidez à cadeia local do grão.
O produtor Milton Werner afirma que a cooperativa fica com praticamente todo o trigo da região. “Ela está conseguindo absorver e tentando ajudar o produtor a comercializar”, diz.

O presidente da Cotricampo, Gelson Brisi, lembra que a empresa também industrializa o grão e envia farinha para 12 estados. “Conseguimos com isso trazer um retorno econômico, liquidez e renda ao nosso produtor de trigo, que tem dificuldades grandes hoje nos cenários de culturas de inverno”, afirma.

A cadeia de trigo na região Celeiro reúne muitos pontos positivos. Mas o setor local cobra maior participação do governo para movimentar melhor o mercado. Werner afirma que a região Sul tem trigo de qualidade, agricultores estimulados a produzirem, tecnologia e maquinário. “(Falta) um empurrãozinho do governo e que ele não jogasse todo peso em cima da cultura da soja”, diz o produtor.

Região Celeiro

A região Cerrado é composta pelos municípios de Barra do Guarita, Bom Progresso, Braga, Campo Novo, Chiapetta, Coronel Bicaco, Crissiumal, Derrubadas, Esperança do Sul, Humaitá, Inhacorá, Miraguaí, Redentora, Santo Augusto, São Martinho, São Valério do Sul, Sede Nova, Tenente Portela, Tiradentes do Sul, Três Passos e Vista Gaúcha.

  • João Henrique Bosco, de Campo Novo (RS)
  • Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *