RURAL NOTÍCIASMILHOSOJA – LOGÍSTICA – Armazenagem será o desafio da safra de grãos, diz especialista

Pixabay

Com portos mais organizados, a expectativa é de que a produção de grãos consiga ser escoada sem muitas filas de caminhões. Estocar, no entanto, será complicado, e muito milho pode ficar a céu aberto

O escoamento da safra de grãos não deve sofrer atrasos em 2017 e pode ter movimentação recorde, segundo a administração do porto de Santos, a principal rota de saída de soja e milho do país. Para o setor, no entanto, o principal desafio será a armazenagem.

Segundo o diretor-executivo do Movimento Pró-Logística de Mato Grosso, Edeon Vaz, a safra do milho irá definir o futuro da armazenagem do país. “O milho é o problema, pois teremos uma safra muito grande e não temos condição de armazenamento. Diferentemente da soja, o escoamento dele ocorre durante todo o ano, assim como o consumo interno. Vai ser normal ver milho armazenado a céu aberto este ano”, disse.

Bom escoamento

O porto de Santos, no litoral paulista, projeta movimentação recorde de cargas em 2017 e o aumento da produção de grãos é um dos motivos para o crescimento das exportações. A direção do porto garante que os terminais estão preparados para o crescimento do volume das cargas e que não vai ter fila de caminhões durante o período de escoamento da safra.

Segundo a Codesp, administradora do porto, a expectativa é de aumento em 45% na exportação do milho em relação ao ano passado, com 12 milhões de toneladas. A soja, por sua vez, deve crescer 6,5% no grão e farelo, com 20 milhões de toneladas. “Nós estamos trabalhando pra safra 2017 não ter gargalo, não ter custo logístico. Que nós tenhamos uma operação sincronizada, com resultados melhores do que nós conseguimos em 2016”, disse o diretor –presidente da Codesp, José Alex Oliva.

Até o ano passado, um navio que transporta grãos tinha que esperar em média 20 dias para conseguir atracar no porto de santos. A partir de 2016, este número caiu para 9 dias e a expectativa da direção do porto é que, com as melhorias em logística, este tempo de espera dos navios seja ainda menor para o escoamento da safra em 2017.

Tecnologia

O presidente da Codesp diz que, para este ano, a novidade vai ser o lançamento de um aplicativo para os caminhoneiros que seguem destino ao porto. “É um aplicativo em que o caminhoneiro lá na fazenda, no Mato Grosso, por exemplo, vai entrar com um código e baixar o aplicativo. A plataforma faz a leitura do código e envia para o Centro de Controle e recebe de volta uma programação para o dia e hora que deve chegar e descarregar o caminhão, já planejando todo o percurso que vai fazer”, falou.

Segundo Oliva, em 2016 foi feito um teste com o aplicativo e ele será lançado ainda neste ano. “Cada vez que este caminhão passar por um portal de uma rodovia com pedágio, controlada pela ANTT, (Agência Nacional de Transportes Terrestres) ele é capturado e o sistema já atualiza a informação instantaneamente. Nós vamos ter o controle de todo o trajeto deste caminhão, saindo da fazenda, até chegar ao porto.”

Outros portos

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima crescimento de 15% na safra de grãos 2016/2017, com mais de 100 milhões de toneladas de soja e 84 milhões de toneladas de milho. Especialistas afirmam que o país não deve ter problemas com a exportação da safra porque a movimentação de cargas também deve crescer em outros portos.

“Não vai haver problema por falta de capacidade dos portos de Santos e Paranaguá, que são os mais demandados. Por outro lado, 35% da safra vai pela parte norte, por Itacoatiara, Santarém, Vila do Conde, Itaqui, e Aratu”, falou o consultor Renato Pavan.

  • Roberta Silveira | Santos (SP)
  • Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *