RURAL NOTÍCIASCAFÉMILHO – FECHAMENTO DO MERCADO – Soja: dólar melhora preço, mas produtor busca mais

Fonte:Roberto Kazuhiko Zito/Embrapa

Efeitos do Fed foram minimizados no pregão desta quinta-feira, mas mudança nos juros dos EUA contribuiu para alta do dólar

 

No primeiro pregão após a mudança na taxa de juros dos Estados Unidos, o mercado não demonstrou grande reação. A avaliação é de que a demora do Fed (Federal Reserve) em alterar os juros fez o mercado “precificar” esta alta antes mesmo do anúncio, não trazendo grandes mudanças no curto prazo.

Os preços da soja subiram nas principais praças do país nesta quinta-feira, dia 15, acompanhando a forte alta do dólar. Mas os negócios seguiram lentos, com produtores buscando níveis acima de R$ 80 para voltar ao mercado, relata a consultoria Safras & Mercado.
Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira em alta. Em dia volátil, os sinais de demanda firme pelo grão dos Estados Unidos garantiram a recuperação das cotações.
Soja na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Janeiro/17: 10,29 (+5,25 centavos)
Março/17: 10,39 (+4,75 centavos)
Soja no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Passo Fundo (RS): 78,00
Cascavel (PR): 74,50
Rondonópolis (MT): 69,50
Dourados (MS): 71,50
Porto de Paranaguá (PR): 79,50
Porto de Rio Grande (RS): 81,00
Milho
O mercado brasileiro de milho teve uma quinta-feira de ritmo lento na comercialização, com cotações pouco alteradas. De acordo com a Safras, a proximidade das festas de final de ano, cada vez mais compradores e vendedores se afastam das negociações, deixando para voltar em janeiro.
A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou as operações em forte baixa, influenciada pela valorização do dólar ao redor do mundo. A alta da moeda norte-americana reflete a decisão do Fed.
Milho na Bolsa de Chicago (CBOT) (US$ por bushel)
Março/17: 16: 3,56 (-5,50 centavos)
Maio/17: 3,63 (-5,25 centavos)
Milho no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Rio Grande do Sul: 42,00
Paraná: 37,00
Campinas (SP): 41,00
Mato Grosso: 27,00
Porto de Santos (SP): 33,00
Porto de Paranaguá (PR): 33,00
Café
O mercado físico brasileiro de café teve um dia de preços pouco alterados. A baixa do arábica na Bolsa de Nova York foi compensada pela elevação do dólar. Com a queda na
Bolsa e a proximidade das festas de final de ano o mercado seguiu arrastado.
Café arábica em Nova York (centavos por libra-peso)
Março/17: 142,20 (-1,95 pontos)
Maio/17: 144,45 (-1,95 pontos)
Café conilon (robusta) em Londres (US$ por tonelada)
Janeiro/17: 2030,00 (+41,00 dólares)
Março/17: 2017,00 (+28,00 dólares)
Café no mercado físico (R$ por saca de 60 kg)
Arábica/bebida boa – Sul de MG: 515-520
Arábica/bebida boa – Cerrado de MG: 520-525
Arábica/rio tipo 7 – Zona da Mata de MG: 460-465
Conilon/tipo 7 – Vitória (ES): 485-490
Dólar e Bovespa
O dólar comercial encerrou o dia em alta de 0,23%, cotado em R$ 3,370. Já o índice Bovespa subiu 0,32%, aos 58.396 pontos.

  • Rikardy Tooge, com informações de Safras & Mercado
  • Fonte :Canal Rural

Compartilhe!