RURAL NOTÍCIASAGRICULTURANOTÍCIAS – INFRAESTRUTURA – Rodovias: MT vai conceder 3 mil km à iniciativa privada; pedágio será de R$ 7,90/eixo

Fonte:Pixabay

 

Primeiros leilões para operação de estradas devem ocorrer até começo de 2018; investimentos vão ultrapassar R$ 7 bilhões

 

O governo de Mato Grosso vai conceder mais de 3.000 quilômetros de rodovias estaduais à iniciativa privada. Os primeiros leilões devem ocorrer até o começo de 2018 . A expectativa é de que os investimentos nas estradas sejam de mais de R$ 7 bilhões e o valor do pedágio em cada praça deve ser de R$ 7,90 por eixo.

O modelo de concessão das rodovias mato-grossenses foi apresentado em São paulo a possíveis investidores e empresas do agronegócio. De acordo com o governador de Mato Grosso, Pedro Taques, o estado não tem recursos para investir na malha rodoviária. “O caminho é a iniciativa privada, através de concessões e parcerias”, diz.

A primeira fase do programa, chamado de Pró-Estradas, vai englobar 525 quilômetros das rodovias MT-100, no Alto Araguaia; MT-246 e MT-343, na região de Tangará da Serra; e MT-320 e MT-208, passando por Alta Floresta. A segunda fase contempla 12 trechos, somando mais de 2.600 km.
O governo local não considera que a cobrança de pedágio seja vista como um problema para o setor produtivo. Segundo o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, o valor estipulado para o pedágio seria “atraente” para os usuários. “O cidadão hoje está disposto a pagar essa tarifa, desde que tenha um bom serviço, e é isso que vai ser oferecido nestes contratos”, afirma.

De acordo com o diretor de grãos para a América Latina da Cargill, Paulo Sousa, o projeto terá grande impacto para os agricultores, já que as rodovias envolvidas têm tráfego intenso de produtos agrícolas. “O produtor rural de Mato Grosso tende a ter um escoamento mais eficiente, com frete mais barato. Também é bom para o mundo, porque Mato Grosso é estratégico para o mundo”, diz Sousa.

Atualmente, o programa de concessões está sob consulta pública. Os primeiros editais devem ser lançados em novembro e, até janeiro, deverá ser feito o primeiro leilão na Bolsa de Valores. A partir de maio de 2018, as empresas vencedoras devem começar a administrar as rodovias. A expectativa é de que, nesses leilões, mude o perfil dos investidores: em lugar de grandes empreiteiras, devem participar médios grupos empresariais, fundos de investimento e até mesmo produtores rurais interessados na melhoria das estradas.
Investidores estrangeiros também são esperados para o leilão das rodovias. Hafsa Abdulla Al Ulama, embaixadora dos Emirados Árabes Unidos, pretende fazer a ponte entre grupos interessados e o governo de Mato Grosso. "Eu acredito que o potencial de negócios entre os Emirados Árabes Unidos e o Brasil é muito maior do que foi no passado. Então, estou muito otimista sobre isso", diz ela.

  • Roberta Silveira | São Paulo
  • Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *