RURAL NOTÍCIASAGRICULTURANOTÍCIAS – FUTURO – Veja como produtores fazem para manter a presença dos jovens no campo

Os pais aproveitam o ambiente de exposição e de passeio para incentivar os pequenos a participarem mais ainda do cotidiano no campo

A sucessão familiar sempre foi um tema delicado para quem vive no campo e atrair o interesse dos jovens é um desafio dos produtores rurais. Uma das alternativas para chamar a atenção dos mais novos para a atividade no campo são as feiras agropecuárias, onde as crianças podem se divertir e conhecer mais sobre o trabalho dos pais.

De acordo com o presidente da Cooperativa Tritícola Mista Campo Novo (RS), conhecida como Cotricampo, Gerson Bridi, a baixa participação dos jovens até 26 anos na atividade rural está bem evidente na atividade da organização. “Apenas 20% dos associados são jovens e nós queremos elevar esse número”, disse.

Durante a 3ª edição da Expo Agro, evento realizado pela Cotricampo na última semana, houve uma preocupação voltada para este assunto. “Além da sucessão familiar, nós também precisamos de uma sucessão na cooperativa. Como eu fiz esse processo, precisamos preparar os jovens para daqui a alguns anos para mantermos esse trabalho sério de cooperativismo”, completou Bridi.

As crianças pequenas que participaram do evento se encantaram pelas máquinas expostas, o que é considerado um primeiro passo para manter viva a paixão pela atividade dos pais, como disse a pequena Helena Dalpra, de apenas cinco anos de idade. “A gente gosta mesmo é de trator”, falou.

Os pais aproveitam o ambiente de exposição e de passeio para incentivar os pequenos. “Eu quero passar para meus filhos o amor que tenho pela agricultura. Eu gostaria que eles também sentissem isso e passassem adiante”, falou o pai de Helena, Eder Dalpra.

Alguns jovens  já sabem que vão continuar no campo e respondem sem hesitar quando perguntados sobre o futuro. Os filhos dos produtores Ermelindo e Neiva foram até a feira com os pais. Érica, de 6 anos, disse que quer agrônoma e Wellington, 16 anos,  ressaltou que tem interesse na lavoura, apesar de quase todos os seus amigos optarem por uma vida na cidade após o término do ensino médio.

  • Roberta Silveira, de Campo Novo (RS)
  • Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *