- Ricardo Alfonsin Advogados - https://alfonsin.com.br -

RURAL NOTÍCIAS. PRAGA – Produtores pressionam Ministério da Agricultura por benzoato

Câmara Temática debate renovação da autorização emergencial do defensivo, para combater a Helicoverpa armígera

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Helicoverpa está presente em 62 municípios do Rio Grande do Sul
Mapa estende medidas para combater helicoverpa
Produtores estão pressionando o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para definir a lista de estados que poderão usar em caráter emergencial o defensivo benzoato de emamectina para combater a Helicoverpa armígera na safra 2015/2016. A reunião da Câmara Temática de Insumos Agropecuários, em Brasília (DF), teve como principal tema a renovação da autorização emergencial do defensivo nos estados que mais sofreram com a praga, como Bahia, Piauí e Mato Grosso.

No encontro, a representante da Associação Brasileira das Industrias de Química Fina (Abifina), Tahís Clemente, fez um alerta sobre a infestação da helicoverpa, que não deve dar trégua na safra 2015/2016

– O que a gente prevê para esta safra é um ataque bastante grande dessa praga nas lavouras principalmente algodão e soja. – afirmou.

Para o diretor-executivo da Associação Brasileira dos Defensivos Genéricos (Aenda), Tulio de Oliveira, existem produtos registrados oficialmente que são eficientes e poderiam substituir o benzoato, mas o problema está na relação entre custo e beneficio.

– A eficiência para o produtor rural não se traduz apenas pela eficiência técnica, se traduz pelo gasto que ele faz com a aquisição do produto versus a dose por hectare, e neste sentido o benzoato leva vantagem sobre os outros – disse.

O diretor-executivo da Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), Eduardo Daher, afirmou que a preocupação é tornar a emergência fitossanitária um processo à margem da legislação, sem solucionar tecnicamente o problema relacionado ao ataque de novas pragas.

– Esta emergência gerou a possibilidade de atuar num alvo biológico que era tremendamente nefasto para o Brasil. Quando saiu o decreto, já tínhamos perdido US$ 2 bilhões, porque a helicoverpa andou do Paraná, chegou ao Rio Grande do Sul e Argentina. Então ao longo desses decretos, os estados foram entrando ou saindo desses processos – disse.

Técnicos do Ministério da Agricultura estão fazendo um levantamento nos estados para determinar a necessidade ou não de continuar a emergência fitossanitária no combate a Helicoverpa armígera. Mas existem divergências. O estado de Mato Grosso do Sul pede para não renovar a autorização do uso do Benzoato de emamectina, enquanto Goiás quer fazer parte da possível lista dos que poderão usar o defensivo em caráter emergencial na safra 2015/2016.

– Esta questão do Benzoato tem que ser resolvida o quando antes, porque o produtor costuma se programar bem antes de plantar e não pode plantar esperando o que vai ou não acontecer – afirmou o presidente Sindicato Rural de Cristalina (GO), Alécio Maróstica.

Fonte : Canal Rural

Compartilhe!