RURAL- Fiscalização de agrotóxicos hormonais tem gerado acordos

Instruções normativas sobre uso dos herbicidas hormonais está em vigor em 24 municípios gaúchos

Na região de São Borja foram registrados danos em culturas como a da videira

Na região de São Borja foram registrados danos em culturas como a da videira | Foto: Divulgação/Seapdr

A Secretaria da Agricultura constatou que a maioria das ações de orientação, fiscalização e autuação de produtores que aplicam irregularmente herbicidas hormonais, especialmente o 2,4-D, tem acabado em acordo, segundo nota divulgada nesta quinta-feira. Pelas instruções normativas publicadas em 2019, válidas para 24 municípios atualmente e para todo o Estado a partir de 1º de junho do ano que vem, há exigências a serem atendidas para a venda e uso de tais agrotóxicos, bem como a obrigatoriedade de treinar e cadastrar os aplicadores e de informar como o produto foi usado. O objetivo é evitar que a aplicação em lavoura de soja se disperse e prejudique outras culturas, como as de frutas, erva-mate, tabaco e mel.

Segundo o levantamento, em São Borja foram firmados Acordos de Não Persecução Penal (ANPPs) relacionados ao uso irregular de agrotóxicos hormonais que resultaram em R$ 440 mil reais em multas. Em Rosário do Sul, dos sete expedientes envolvendo o 2,4-D,  quatro foram convertidos em ANPPs, no total de R$ 14 mil. Nos Campos de Cima da Serra foram autuados 25 produtores de soja, trigo e aveia, sendo 20 em Vacaria e 5 em Monte Alegre dos Campos.

Correio do Povo

Fonte : Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *