RS prepara plano de ação contra lagarta

O Rio Grande do Sul deu início ontem a uma força-tarefa para tentar identificar as novas espécies de lagartas que atacam a lavoura de soja e montar um plano de controle a tempo da próxima safra. O trabalho, alinhavado em reunião no Ministério da Agricultura (Mapa), contou com 12 entidades, incluindo também Seapa, Emater, Embrapa e universidades. Segundo o chefe do serviço de sanidade vegetal do Mapa/RS, Jairo Carbonari, foi definido que os insetos coletados a campo serão remetidos a taxonomistas especializados para que se tenha confirmação das espécies presentes no RS. O objetivo, diz ele, é esclarecer se a lagarta Helicoverpa armigera, responsável por perdas astronômicas no Cerrado, já está nos campos gaúchos. ‘Em algumas áreas, houve uma certa dificuldade de controle, mas não temos relatos de perdas confirmadas pela espécie’, disse.

Outra medida a ser tomada será a definição de padrões genéticos que permitam a identificação molecular dos insetos. Para isso, o ministério avalia a importação de materiais de países infestados, como os EUA. No plano de ataque também estão o treinamento de técnicos e a criação de uma linha de pesquisa para apurar interrelações entre práticas agrícolas e a ocorrência de pragas. ‘Fomos unânimes em que é preciso fazer alguma coisa. São ações preventivas para saber como lidar com o problema.’

As determinações desse primeiro encontro darão origem a documento com plano de ação a ser remetido ao Mapa em Brasília na próxima semana. Segundo o superintendente do Mapa/RS, Francisco Signor, a iniciativa tem grande importância frente à ameaça.

Fonte: Correio do Povo

Compartilhe!