‘Risco insignificante’ para mal da ‘vaca louca’ no país

O Brasil manteve o status de "risco insignificante" para a Encefalopatia Espongiforme Bovina – conhecida como "vaca louca", e foi reconhecido como livre de peste equina. As resoluções foram tomadas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) durante a 81 ª Sessão Geral da Assembleia Mundial de Delegados, que acontece em Paris até sexta-feira.

Pela primeira vez, o Brasil é reconhecido como um país livre de peste equina. Em maio de 2012, a OIE criou um processo de reconhecimento oficial de status da doença e apenas este ano a entidade divulgará a primeira lista com as classificações dos países-membros, com o Brasil incluído.

O diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Guilherme Marques, eleito presidente da Comissão Regional da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) para as Américas, disse, em nota, que as resoluções são novas demonstrações de confiança da comunidade internacional no Brasil.

Em relação à EEB, o comitê científico da entidade já havia afirmado, em fevereiro deste ano, que a identificação de um caso atípico da doença, numa fazenda do Paraná, não colocava em risco o status brasileiro. "O país faz parte de um grupo seleto de 19 nações que detêm o status de risco insignificante para a doença em todo o mundo", disse Marques.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3142552/risco-insignificante-para-mal-da-vaca-louca-no-pais#ixzz2Ugacyk3K

Fonte: Valor | Por Tarso Veloso | De Brasília

Compartilhe!