RISCO – Chuva fraca ameaça estoques de algodão e milho a céu aberto

Voltou a chover no Tocantins depois de três meses de estiagem

 

Algodão

As chuvas retornaram para parte do Tocantins depois de três meses de estiagem. Em Mato Grosso, São Paulo, Goiás, Tocantins e oeste daBahia, ainda há previsão de chuva nesta semana, porém de forma isolada e com acumulado inferior aos 10 milímetros. Apesar de isolada, a chuva poderá surpreender produtores de algodão e também de milho que eventualmente deixaram o produto desprotegidos ao ar livre.

Regularidade da chuva nestes estados mais secos só podemos esperar a partir da segunda quinzena de outubro. “Para a região do Matopiba, somente em novembro vamos ter chuva significativa e recorrente”, explica a meteorologista da Somar Heloísa Pereira.

No centro-sul do Brasil, ainda há previsão de chuva nesta semana, mas com baixo acumulado. A previsão indica pelo menos 15 milímetros para o centro e o oeste do Rio Grande do Sul, oeste e norte do Paraná e sul de Mato Grosso do Sul e de Minas Gerais.

Posteriormente, entre 20 e 29 de agosto, a chuva voltará a acontecer de forma mais intensa sobre a região Sul, com acumulado acima dos 50 milímetros no Rio Grande do Sul e pelo menos 30 milímetros no Paraná. Mesmo com o retorno da chuva para a região Sul, a maior parte dos municípios receberá uma precipitação inferior ao normal até pelo menos o fim da primeira semana de setembro.

Não há previsão de frio tão abrangente como o registrado no fim de semana no Brasil. Somente na fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, esperam-se mínimas abaixo dos 3°C e geadas na próxima segunda-feira, 20 de agosto.

A chuva fora de época registrada no início de agosto ainda repercute no Brasil. O acumulado chegou a pelo menos 150 milímetros entre o norte do Paraná e o sudoeste de São Paulo e variou entre 50 e 100 milímetros no centro e sul de Mato Grosso do Sul e no sul e leste de Minas Gerais.

Atividades ligadas à colheita da cana-de-açúcar, café e milho paralisaram. No algodão, embora não tenha chovido de forma significativa, a queda na temperatura paralisou a aplicação de maturadores. Por outro lado, o retorno da chuva estancou as perdas registradas no trigo do norte do Paraná.

A temperatura declinou no fim de semana com mínimas de 4°C no oeste do Paraná, 2°C no sul de Mato Grosso do Sul, 7°C no norte do Paraná e interior de São Paulo e de até 3°C no cerrado de Minas Gerais, mas sem geadas e perdas significativas. A umidade do solo está elevada em boa parte da região Sul, com valores de pelo menos 90% desde o noroeste do Paraná até o sul do Rio Grande do Sul.

No Sudeste e Centro-Oeste, destacamos a umidade de 60% no sul de Mato Grosso do Sul, oeste, centro e leste de São Paulo e no sul e leste de Minas Gerais.

Pryscilla Paiva, editora de Tempo do Canal Rural

Redação – Canal Rural

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *