Representantes do setor rural reconhecem que pontos do Código Florestal devem ser vetados por Dilma

No entanto, especialistas criticam defensores do veto total ao projeto

Adriana Franciosi

Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

Dilma deve tomar decisão sobre o Código até sexta, dia 25

Especialistas e representantes do setor rural reconhecem que alguns pontos do Código Florestal  devem mesmo ser vetados pela presidente Dilma Rousseff, mas criticam defensores do veto total ao projeto. A presidente tem até sexta, dia 25, para tomar uma decisão.
No domingo, dia 20, uma manifestação feita na região do parquedo Ibirapuera, em São Paulo, reivindicou o veto total da presidente ao texto do novo Código. O gerente geral do Icone, Rodrigo Lima, critica esse tipo de manifestação. Para ele, vetar totalmente o novo Código seria jogar fora anos de debates em torno do tema.
No entanto, Lima reconhece que o projeto precisa ter pontos vetados. O principal deles está no artigo 61, sobre a consolidação da atividade rural em áreas de preservação permanente em beiras de rios. Na opinião dele, é uma discussão que ainda precisa ser melhorada, para garantir a segurança jurídica do produtor rural.
O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura (Contag), Alberto Broch, acrescenta que, da forma como as regras para a recomposição de APPs chegaram ao gabinete na presidente, os pequenos produtores rurais devem ser os mais prejudicados.
O advogado Antônio Sodré concorda. Para ele, essa questão das APPs é a única grande polêmica a ser resolvida pelo governo. E a consolidação dessas áreas deve ficar mais clara no novo Código.

Fonte: Ruralbr | CANAL RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *