Relações Internacionais – Embaixadora de Cuba visita FARSUL

Porto Alegre / Rio Grande do Sul (30 de outubro de 2015) – A Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Sul – FARSUL recebeu, nesta quinta-feira (29/10), a visita da embaixadora de Cuba no Brasil, Marielena Ruiz Capote, acompanhada pela consulesa Geral de Cuba no Brasil, Nelida Hernández Carmona, e do consul para Assuntos Comerciais de Cuba, Rene Capote Forzate. O encontro serviu para falar sobre novas oportunidades de mercado para o arroz e outros produtos neste momento em que Cuba começa a abrir as suas portas para a economia mundial e retomar as relações comerciais com os Estados Unidos. Também estavam presentes o secretário do Produtor Rural e Cooperativismo, Caio Rocha, diretores e assessores do Sistema Farsul e representantes da Federarroz, Fearroz, Irga, Abiarroz e Apex .

Cuba é hoje o principal importador de arroz do Brasil. Em 2014, adquiriu 104 mil toneladas do cereal, o equivalente a US$ 57 milhões, um volume expressivo comparado às 877 mil toneladas exportadas em todo o ano passado. Marielena afirmou que o país seguirá comprando o grão das agroindústrias brasileiras e que, ao mesmo tempo, conta com a parceria de conhecimento técnico e pesquisas para produção interna de alimentos.

A embaixadora destacou o relacionamento de longa data entre Cuba e Rio Grande do Sul e a sua pretensão de fazer a representação do país mais presente no Estado. “O principal motivo de nossa visita é reafirmar a vontade de aproveitar as possibilidades e aprofundar o relacionamento comercial com o Rio Grande do Sul. Temos perspectivas de incremento no volume de compras de alimentos para abastecer o mercado interno e o turismo”, afirmou.

Em relação a perspectiva de uma melhoria do relacionamento com EUA, ela explicou que o processo de normalização das relações será longo para superar os bloqueios econômico, comercial e financeiro e que em nada interferirá nas relações comerciais com outros países. “É importante seguirmos diversificando nossos parceiros estratégicos. No caso do Brasil, somos bons amigos, nunca vamos esquecer o apoio e a solidariedade do Brasil conosco. No caso específico do arroz, o país nunca deixou de nos abastecer”, afirmou.

O presidente do Sistema FARSUL, Carlos Sperotto, sugeriu que as relações com Cuba no Brasil também podem ser intensificadas a partir de encontros em Brasília. “Quanto mais vocês nos conhecerem, mais terão confiança em nosso trabalho. Temos uma gama de produtos agrícolas e animais que podem ser interessantes para o País”, afirmou. O presidente aproveitou a oportunidade para também falar da pecuária gaúcha e a sua vocação de produzir carne de qualidade que também atende ao mercado de São Paulo.

Durante a reunião, Marielena assistiu, atenta, a uma apresentação sobre o agronegócio do Estado e fez uma série de perguntas sobre pastagens, clima, competitividade, entre outras. “Foi uma oportunidade importante para debater temas de interesse dos países, uma vez que são os próprios representantes do governo os clientes que decidem e fazem as compras. Tivemos a oportunidade de falar sobre nossa produção e qualidade das lavouras e de fazer uma conversa envolvendo entidades que representam muito bem o setor,” afirmou Francisco Schardong, diretor da Federação, presidente da Câmara Setorial Nacional do Arroz do Ministério da Agricultura e presidente da Comissão do Arroz da FARSUL.

Fonte :Canal do Produtor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *