REFÉM DE RODOVIA | O impacto no Porto de Rio Grande

Os reflexos também foram sentidos no Porto de Rio Grande, responsável pelo escoamento de 68,5% de tudo o que é produzido no Estado. No local, que movimentou 33 milhões de toneladas de carga em 2013 (aumento de 20% em relação a 2012), 75% dos produtos chegam e saem pelas vias rodoviárias do Estado.
Em razão dos atrasos causados pelo bloqueio na BR-116, foi necessário reprogramar o agendamento dos caminhões nos terminais. Apesar do transtorno, nenhuma carga precisou permanecer nas docas à espera de outro navio de transporte.
De acordo com Leonardo Pereira Maurano, chefe de divisão e superintendente substituto do Porto do Rio Grande, o impacto só não foi maior porque o fluxo mais intenso de cargas está distribuído entre outras rodovias utilizadas no escoamento da produção, especialmente a BR-471, por onde transita a maior parte dos grãos exportados e dos insumos importados para utilização nas lavouras.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *