Reeditado pacto para captar água

Fonte: Correio do Povo

 Regras para irrigação visam garantir abastecimento no Vale do Sinos<br /><b>Crédito: </b>  FELIPE OLIVEIRA

Regras para irrigação visam garantir abastecimento no Vale do Sinos
Crédito: FELIPE OLIVEIRA

Com a chegada do período de escassez de chuva, organizações ambientais, órgãos públicos e arrozeiros reeditaram o pacto para assegurar o abastecimento de água no Vale do Sinos. O Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos (Comitesinos) e os arrozeiros acordaram a suspensão da captação para irrigação de lavouras quando o nível do rio baixar dos padrões mínimos acertados.
Para isso, serão feiras medições diárias entre dezembro e março nas bombas do Semae, em São Leopoldo; da Comusa, em Novo Hamburgo; e da Corsan, em Campo Bom. Sempre que a água estiver 50 centímetros acima do nível da bomba do Semae, 60 centímetros, na da Comusa, e 70 centímetros, na da Corsan, a captação será interrompida, explica Silvio Klein, presidente do Comitesinos. O presidente do Sindicato dos Arrozeiros de Santo Antônio da Patrulha, Zuênio Thomazi, diz que o setor está comprometido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *