Recursos para linha de etanol anunciados pelo CMN virão de BNDES e poupança

Pelo que determinou o Conselho Monetário Nacional, para cada litro de etanol financiado, produtor terá de guardar um litro do produto em estoque como garantia

Charles Guerra

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

Grande atrativo dessa linha de crédito é, na verdade, a garantia de financiamento, que passa a ser de 100% do total a ser armazenado

O setor privado conseguiu uma vitória com a medida lançada nessa quarta, dia 29, pelo governo para financiar a estocagem de etanol. Com taxas de juros mais baixas e melhor forma de pagamento, o grande atrativo dessa linha de crédito é, na verdade, a garantia de financiamento, que passa a ser de 100% do total a ser armazenado.

Pelo que determinou o Conselho Monetário Nacional (CMN), para cada um litro de etanol financiado, o produtor terá de guardar um litro do produto em estoque como garantia. Nas linhas anteriores do governo, o armazenamento tinha de ser de 1,5 litro a cada litro financiado.

– Isso não impacta o capital de giro – comentou o secretário adjunto de política econômica do Ministério da Fazenda, João Rabelo.

Os recursos da linha de crédito para financiar a estocagem de etanol combustível virão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da poupança rural. O banco de fomento disponibilizará R$ 2,5 bilhões em recursos, enquanto R$ 2 bilhões serão provenientes de poupança rural, a maior parte oriunda do Banco do Brasil.

– Atendemos os pedidos do setor – resumiu o secretário-adjunto.

Segundo ele, o que o governo espera agora é que não falte estoque nos meses críticos, ou seja, durante a entressafra. Não há teto para a tomada do empréstimo. A expectativa do governo é a de que o forte de contratação seja feito nos meses de julho, agosto e setembro.

– A estrutura de garantias também está melhor para o produtor. É uma medida a mais para garantir abastecimento – considerou.

Fonte:  Ruralbr | Agência Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.