Receita com embarques de carne recuou 7%

As exportações brasileiras de carne bovina (incluindo in natura, processada, miúdos, tripas e salgadas) renderam US$ 5,5 bilhões em 2016, recuo de 7% na comparação com o ano anterior, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). Em volume, os embarques do produto cresceram 1% em 2016, somando 1,4 milhão de toneladas.

De acordo com a Abiec, a queda da receita com as exportações se deve à apreciação cambial ao longo de 2016. Além disso, a entidade também argumentou que clientes-chave dos frigoríficos brasileiros – Rússia, Venezuela e Egito – sofreram com problemas econômicos, o que fez com que esses países reduzissem as importações.

Em 2016, Hong Kong seguiu como o principal importador da carne bovina brasileira. No período, a região administrativa especial gastou US$ 1,1 bilhão para importar 330,5 mil toneladas do produto. Com isso, recebeu 20,8% das exportações brasileiras de carne bovina, em receita. Em volume, Hong Kong respondeu por 23,5%.

Na segunda posição (em receita), figurou a União Europeia. O bloco gastou US$ 739,3 milhões com a importação de 117,7 mil toneladas de carne do Brasil. Em seguida, vieram os chineses, que gastaram US$ 706,6 milhões para importar 165,7 mil toneladas.

Para 2017, a Abiec prevê recuperação das exportações. Em dezembro, a entidade projetou que os embarques aumentarão 11% em volume este ano, atingindo 1,5 milhão de toneladas, e 9% em receita, atingindo US$ 6 bilhões.

Fonte: Valor | Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *