Rebelo diz que governo errou no processo de discussão e votação do Código Florestal mantendo-se ausente

Fonte: Elaine Patricia Cruz | Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Ao avaliar a atuação do governo durante a discussão e também na aprovação do novo Código Florestal pela Câmara dos Deputados, o relator da matéria, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), disse hoje (26) que o governo cometeu erros e se manteve “praticamente ausente” no processo.

Para Rebelo, a proposta apresentada pelo governo federal, com novas soluções para o Código Florestal, às vésperas de sua aprovação, ocorreu tarde. O deputado considerou a proposta “razoável”.

Em evento no Jockey Club de São Paulo, o relator da proposta disse que o governo errou “quando não se manteve mais informado sobre essa disputa, quando não acompanhou de forma mais atenta a fase final da votação e quando chegou tarde, com soluções adequadas que não poderiam mais ser acolhidas na Câmara”.

O deputado apontou o fato do governo ter participado só da primeira fase de discussões e que o tenha feito por meio do Ministério do Meio Ambiente, deixando de conversar sobre o tema com o setor de agricultura. “Nessa fase final, o governo manteve as portas mais abertas para um dos lados, (…). Fez uma reunião com os ex-ministros do Meio Ambiente, mas não fez, por exemplo, uma reunião com os ex-ministros da Agricultura. E, quando você examina os documentos dos ex-ministros do Meio Ambiente, não há uma única referência ao fato de que 5,2 milhões de agricultores estão na ilegalidade. Era preciso ter tido também uma audiência que levasse em conta a agricultura”, criticou.

Ele disse que se a proposta do governo tivesse sido apresentada antes, poderia ter sido incorporada ao seu texto. Agora, na opinião de Rebelo, resta ao Executivo levar sua proposta ao Senado, onde o projeto aprovado na Câmara ainda será analisado.

Edição: Lana Cristina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *