Rebanho diferenciado

Amenor oferta de animais alavanca as vendas nos remates de primavera – sempre um bom termômetro da situação da pecuária gaúcha. A recuperação dos preços da carne, nos últimos anos, estimulou a recomposição dos rebanhos. O crédito, abundante, tem ajudado. Mas a demanda não é só local. Criadores do Centro-Oeste também vem se abastecer aqui no Sul. Por uma boa razão. Os pesados investimentos em genética de ponta, feitos pelos pecuaristas do Estado, têm conferido ao rebanho gaúcho – composto em grande parte por exemplares puros ou cruzados de raças europeias – um padrão de qualidade acima da média nacional. Não por acaso, a carne bovina gaúcha é seguidamente comparada às do Uruguai ou da Argentina – esta última, considerada a melhor do mundo. O reconhecimento internacional só depende, agora, de uma política de marketing assertiva como a dos hermanos.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *