Área protegida contra adversidade climática é recorde

Após diversos anos de escassez de recursos alocados pelo governo federal no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), o ano de 2013 bateu recorde de expansão das contratações dessa ferramenta de proteção contra adversidades climáticas pelos agricultores brasileiros. Ao todo, R$ 16 bilhões foram segurados.

Os dados provisórios, que serão fechados no dia 31, mostram que até agora, o PSR segurou 8,8 milhões de hectares em 2013, 15% dos 55 milhões de hectares plantados. Esse resultado é o maior já registrado até hoje, mas ainda distante das médias europeias de 80% e dos EUA, de mais de 90%.

A quantidade de apólices subiu de 63 mil em 2012 para 98 mil em 2013 e pode ultrapassar 100 mil, segundo o Ministério da Agricultura. Esse resultado foi conquistado graças aos R$ 700 milhões disponíveis em 2013. Este ano, o valor deverá ser superado, segundo a Pasta.

O Projeto de Lei Orçamentária (PLO) prevê que em 2014 o valor deve ser de R$ 400 milhões, mas o governo deverá entrar com outro montante, que será anunciado no Plano Safra. A estimativa de recursos orçamentários do Plano Trienal do Seguro Rural (PTSR) 2013 a 2015 é de R$ 700 milhões neste ano e de R$ 800 milhões no seguinte.

Pelo PSR, o governo determina as culturas e o percentual de subsídio que dará aos prêmios. No ano passado o percentual oscilou entre 40% e 60%, conforme a modalidade de produção. O valor máximo de subvenção chega a

R$ 192 mil, desde que o mesmo produtor se enquadre nas modalidades agrícola, pecuária, de florestas e aquícola. Já o teto de subvenção por modalidade agrícola é de R$ 96 mil. Para as demais, o teto é de R$ 32 mil.

Apesar de o governo ter disponibilizado recursos recordes para a subvenção, nem todo o valor foi emprestado. A explicação do diretor do Departamento de Gestão de Risco Rural do Ministério da Agricultura, Vicente de Paulo Diniz, é de falta a "cultura do seguro" no Brasil. "Queremos que o produtor sinta que é importante se prevenir", disse.

De acordo com Diniz, o governo está aumentando a quantidade de recursos designados ao seguro rural para buscar a disseminação do produto. "Os recursos, que antes eram limitados, agora estão sendo ampliados", afirmou.

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3405704/area-protegida-contra-adversidade-climatica-e-recorde#ixzz2rJgyrKZS

Fonte: Valor | Por Tarso Veloso e Eduardo Campos | De Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *