Área plantada com milho no RS será 300 mil hectares menor nesta safra

Produtores optam por trocar o produto pela soja, por ser mais rentável.
Emater aponta que safra do milho deve ser boa nesta temporada.

Do G1 RS

A área plantada com milho no Rio Grande do Sul deve ter uma redução de até 300 mil hectares nesta safra, como mostra reportagem do Campo e Lavoura, da RBS TV (confira no vídeo). Apesar das boas condições apresentadas para o cultivo do grão, parte dos produtores usa a área para o plantio da soja, cultura com mais valor de mercado e menor custo de produção.

"Por exemplo: o milho eu tenho que tirar R$ 1,5 mil até R$ 2 mil para fazer um hectare, e a soja eu consigo fazer isso entre R$ 1 mil e R$ 1,3 mil. O preço do milho a R$ 22 e o soja batendo nos R$ 70, o mercado estável e o milho pressionado em função da segunda grande safra que teve no Brasil afastam os agricultores", explicou o engenheiro agrônomo da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) Paulo Silva.

De acordo com a engenheira agrônoma Emater Rosilene Lehmen, metade das lavouras da Região Norte do estado está na fase de desenvolvimento do pendão, que se forma antes da chegada das espigas. Ela prevê uma boa safra nesta temporada.

"Se continuar chovendo nesse regime, não vai prejudicar e tem tudo para dar excelentes produtividades nesse ano para a cultura do milho", diz Rosilene.

O produtor Lademir Santi está contente com o desenvolvimento da lavoura de 12 hectares no interior de Estação, no Norte. "Hoje ela estaria em ótimo estado, não estaria faltando chuva, então tem tudo para dar uma produtividade", festeja.

A estimativa é de cada hectare possa produzir 160 sacas do grão. Mas se a produção deve ser boa, o preço é o que preocupa o agricultor. "Está valendo R$ 22 hoje no mercado. Isso que nós ganhamos. Agora, o preço que deveríamos ganhar seria R$ 30 o saco", diz.

A produtividade será maior na região este ano. Deverão ser colhidos cerca de 121 sacas por hectare, 26 a mais que na safra passada, apesar da redução de 90% da área plantada. No estado, esse percentual é menor, e a área reduziu 3%.

Na lavoura de Fábio Brandalise, metade da área costumava ser destinada ao milho e a outra parte, à soja. Nesta safra, no entanto, o milho só ocupa 30% da lavoura. "Boa parte dos agricultores está fazendo isso esse ano. Tanto que existem produtores na nossa região que estão usando fazer o plantio do milho somente para silagem, e não mais para grão", afirmou.

Fonte: G1