RÉDEA SOLTA | Foco na irrigação

Em uma Expointer realizada sob o impacto das consequências da seca, o investimento em tecnologias de irrigação será um dos pontos centrais. Logo após a abertura dos portões em Esteio, na manhã de sábado, o agricultor Paulo Roberto Marin, de Palmeira das Missões, fez a primeira solicitação de financiamento desse tipo de equipamento. O proprietário da Fazenda Granja de Santo Antonio do Turvo entregou um projeto de irrigação por pivôs centrais no valor de R$ 1,5 milhão para o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul.
– Foi com um sarau literário que o Sindicato dos Médicos Veterinários no Estado do Rio Grande do Sul (SimvetRS) deu início a sua participação na Expointer.
– Algumas atrações buscam aproximar o público do agronegócio. É o caso do Espaço Inovação, do Programa Juntos para Competir. Parceria entre Sebrae/RS, Senar-RS e Farsul, o estande convida a interagir com telas sensíveis ao toque. É possível escolher entre produção integrada, agricultura de precisão, irrigação e agricultura de baixo carbono.
– A bandeira do Rio Grande do Sul hasteada na Expointer apareceu rasgada no dia da abertura (foto). O motivo teria sido o vento forte de sexta-feira. Como os portões foram abertos no sábado, optou-se por não correr riscos envolvendo o público. A operação, que exigiu guincho, foi então realizada à noite. Ontem, uma nova bandeira já flanava nas alturas.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *