Questões sanitárias são tema de reunião da Comissão da Pecuária de Corte da Farsul

A Comissão da Pecuária de Corte da Farsul esteve reunida nesta segunda-feira, dia 06, na sede da Federação, para dar sequência à preparação de um plano de ação para o combate da brucelose e tuberculose. Uma das principais causas de morte nos rebanhos, a tristeza parasitária, também esteve em discussão, assim como a mosca da bicheira. Para o coordenador da Comissão, Carlos Simm, o alinhamento de posições de todos os envolvidos é fundamental para a evolução da pecuária de corte.

Na avaliação do coordenador houve avanço na questão sanitária, principalmente na uniformização do conhecimento e linguagem. Para ele, esse é o primeiro passo para movimentos mais efetivos. “Não adianta fazer diagnósticos ou ações pontuais e desconectadas. Temos dificuldades na busca por soluções, conseguimos apontar os problemas, temos que resolvê-los”, afirma. Simm reforça que esse é o papel da Comissão. “A nossa obrigação é tentar conectar, aglutinar todas as pessoas e ser o fórum de proposição para evoluir a pecuária de corte que tem uma tradição enorme e poderia ter um espaço na economia do estado muito maior que tem hoje”, avalia.

Além dos integrantes da Comissão, participaram da reunião representantes do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seadpr), Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-RS), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor. Para o próximo encontro, no mês de junho, também está prevista a presença de representantes da indústria para tratar do aumento da planta frigorífica no estado, principalmente das voltadas à exportações.

Fonte: Imprensa Sistema Farsul