Proposta de reforma tributária do governo é frustrante, diz analista

A proposta de reforma tributária entregue pelo governo ao Congresso não tem outro fim senão aumentar a arrecadação, usando a desculpa de simplificar impostos.

O analista jurídico do Canal Rural, Ricardo Alfonsin, afirma que, segundo ele, a imposição da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) de forma igual entre os setores não faz sentido, pois não considera as características de cada atividade. “Bens e serviços são coisas diferentes. Por exemplo, aplicar os 12% sobre atividade intelectual, que é difícil de mensurar o valor, trará uma carga absurda. Aplica esse imposto de forma linear trará uma situação complicadíssima”, pontua. Alfonsin afirma que o governo está ignorando as Propostas de Emenda à Constituição (PECs) que estão em análise no Congresso, de forma que elas não tem andamento. “E o governo ainda terá a audácia de trazer a nova CPMF, que será uma tragédia total”, diz.

O advogado Ricardo Alfonsin, especialista em questões envolvendo dívidas agrícolas, semanalmente, grava um comentário exclusivo para os internautas do portal CanalRural. Em vídeo, o especialista traduz e analisa temas pertinentes ao mundo do agronegócio, auxiliando o produtor rural, esclarecendo dúvidas jurídicas dos telespectadores e internautas e respondendo perguntas sobre Plano Collor, dívidas bancárias, Código Florestal, Funrural e outros.