Projeto vai ampliar alimentos biofortificados

Milhares de estudantes do ensino médio nos estados do Piauí, Maranhão, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo serão beneficiados a partir deste mês, com o projeto de transferência de tecnologias Alimentos Biofortificados: preparando o caminho para levar mais saúde à mesa do brasileiro. O projeto é liderado pela Embrapa Meio-Norte, sediada em Teresina. A linha temática é Estratégias de comunicação e transferência de tecnologias para apoio ao Plano “Brasil sem Miséria”.
No Piauí, esse projeto piloto será desenvolvido durante três anos, a princípio em escolas agrícolas de 18 municípios, alcançando cerca de três mil estudantes. Nos dois primeiros anos os alunos receberão informações sobre as culturas biofortificadas e implantarão as unidades de multiplicação. Em seguida, eles implantam nas próprias escolas as unidades demonstrativas com variedades de mandioca, feijão, batata-doce, arroz e milho, ricas em ferro, zinco e beta-caroteno.
A terceira etapa na escala de importância das metas é a implantação de 90 unidades de validação das culturas nas áreas de produção dos pais dos alunos, integrando escola-família e consolidando a estruturação do projeto. Espera-se que pais e filhos, nessa etapa, estejam capacitados na produção, processamento, utilização e comercialização de alimentos biofortificados, que é o objetivo maior das ações.
O projeto, que formará multiplicadores de informações técnicas, estabeleceu alguns critérios básicos para selecionar as escolas, segundo o líder, biólogo Marcos Jacob Almeida. Os critérios foram: qualificação dos professores, áreas disponíveis para implantação das Unidades demonstrativas, sistemas próprios de irrigação, acesso e comunicações, além da aceitação dos alunos.
No Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo as ações serão desenvolvidas em escolas de ensino médio, em áreas urbanas. O Maranhão acompanhará o Piauí com atividades em escolas agrícolas. Financiado com recursos do Tesouro Nacional, o projeto tem um orçamento de R$ 479.661,50.
Além das parcerias com o Governo do Piauí, prefeituras, escolas família-agrícola, Conab, Banco do Nordeste e Codevasf o projeto será executado em rede pelas unidades Embrapa Meio-Norte (PI) , Embrapa Milho e Sorgo (MG), Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ), Embrapa Arroz e Feijão (GO), Embrapa Hortaliças (DF) e Embrapa Produtos e Mercado (DF).
Data: 17/05/2012
Fonte: A Granja | Embrapa Meio-Norte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *