Projeto ABC Cerrado entra na fase final com missão de supervisão do Banco Mundial

Brasília (13/05/2019) – O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Banco Mundial, Embrapa e Ministério da Agricultura iniciaram na segunda (13), em Brasília, a missão de supervisão do ABC Cerrado para tratar de questões relacionadas à elaboração do relatório final do projeto, previsto para encerrar em novembro.

Com um orçamento de US$ 10,6 milhões do Programa de Investimentos em Florestas do Banco Mundial, o Senar desenvolveu ações para a disseminação de práticas de agricultura de baixa emissão de carbono no Distrito Federal e mais sete estados do bioma Cerrado: Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Tocantins, Bahia, Piauí e Mato Grosso do Sul.

Andréa Barbosa, diretora de Educação Profissional e Promoção Social do Senar e o diretor-geral do Senar, Daniel CarraraAndréa Barbosa, diretora de Educação Profissional e Promoção Social do Senar e o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara

Ao abrir a missão, o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara, destacou os benefícios da cooperação internacional com o Banco Mundial. “Para atender aos requisitos exigidos pelo organismo internacional, tivemos que implementar uma série de procedimentos que nos trouxeram muitos ensinamentos técnicos e institucionais. Vamos encerrar esse projeto com grandes resultados”, analisou o diretor.

O Projeto ABC Cerrado teve início em 2014. Desde então, mais de sete mil produtores foram capacitados para a utilização das tecnologias de Recuperação de Pastagens Degradadas, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, Sistema Plantio Direto e Florestas Plantadas. Além disso, quase 2.000 propriedades rurais de cinco estados do Cerrado receberam a Assistência Técnica e Gerencial do Senar.

o gerente do Projeto ABC Cerrado no Banco Mundial, Maurizio Guadagnio gerente do Projeto ABC Cerrado no Banco Mundial, Maurizio Guadagni

Maurizio Guadagni, responsável por projetos que envolvem agricultura no Banco Mundial, participou da missão. “Verificamos que a assistência técnica e a capacitação são elementos fundamentais para os produtores rurais, apresentando vantagens econômicas e ambientais relevantes. A recuperação de pastagens no Brasil é uma das tecnologias com enorme potencial para melhorar a produtividade e melhorar a parte ambiental da agricultura brasileira”, observou.

o coordenador técnico do ABC Cerrado no Senar, Mateus Tavareso coordenador técnico do ABC Cerrado no Senar, Mateus Tavares

O coordenador técnico do ABC Cerrado no Senar, Mateus Tavares, ressaltou que os produtores participantes compreenderam a importância da adoção de tecnologias para as práticas sustentáveis. “Dados preliminares do projeto indicam que para cada R$ 1 investido pelo Banco Mundial, o produtor rural atendido pela Assistência Técnica e Gerencial do Senar investiu R$ 6,40. Isso demonstra que o produtor, ao saber da importância da adoção de tecnologias, resolveu investir na implementação de tecnologia”, afirmou.

Para todas as ações do projeto foi realizada a Avaliação de Impacto com o objetivo de medir qual intervenção foi mais eficiente. Para o auditor fiscal do Ministério da Agricultura, Sidney Medeiros, essa é uma das lições aprendidas durante o ABC Cerrado.

o auditor fiscal do Ministério da Agricultura, Sidney Medeiroso auditor fiscal do Ministério da Agricultura, Sidney Medeiros

“Geralmente, quando iniciamos a execução de um projeto, trabalhamos em uma hipótese que pode ser contrária no momento de análise dos resultados. No caso específico do ABC Cerrado, verificamos que a Avaliação de Impacto é uma ferramenta inovadora para incentivar a adoção e aplicação de tecnologia para a baixa emissão de carbono”, observou.

A missão de supervisão do Banco Mundial segue até o final desta semana. Na quarta (15), uma parte da comitiva seguirá para o estado do Tocantins para visitar duas propriedades beneficiadas pelo Projeto ABC Cerrado.

Para saber mais sobre o projeto ABC Cerrado, acesse: 
https://www.cnabrasil.org.br/projetos-e-programas/abc-cerrado

Assessoria de Comunicação CNA
Fotos: Wenderson Araujo e Tony Oliveira
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor

cnabrasil.org.br

twitter.com/SistemaCNA

facebook.com/SistemaCNA

instagram.com/SistemaCNA

facebook.com/SENARBrasil

Fonte : CNA