Programa ajuda agricultura familiar

A sede gaúcha da União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária aponta que, em 2016, mais de 36 mil famílias de agricultores familiares no Rio Grande do Sul integravam o programa de incentivo ao biodiesel. Em 2005, o governo federal criou o Selo Combustível Social (SCS), para impulsionar a produção das matérias-primas utilizando o biodiesel.

Em 2017, 80% do biodiesel produzido no Brasil tinha o SCS, e, em março deste ano, nove das 40 companhias que o integravam eram gaúchas. A empresa precisa cumprir algumas exigências, como adquirir determinada porcentagem de matéria-prima do agricultor familiar – na Região Sul, não pode ser inferior a 40% -, celebrar contratos especificando renda e prazos compatíveis. Os produtores têm acesso a linhas de crédito e assistência técnica das próprias empresas.

Em 2017, 38 mil famílias gaúchas participavam do SCS, o maior número disparado entre os estados, mas que já foi maior, chegando a mais de 53 mil em 2011. Geralmente, organizam-se em cooperativas, o que facilita o processo – 44 das 138 cooperativas habilitadas no programa são gaúchas

Fonte: Jornal do Comércio

Compartilhe!