Produtos irrigados do Ceará conseguem certificação

Associação que reúne 20 produtores de frutas orgânicas do Perímetro Irrigado de Tabuleiros de Russas recebeu certificação de produto 100% orgânico, podendo agora comercializar produtos no mercado externo

EDIMAR SOARES

O gerente executivo do Distar, Roberto Cadengue, explica que faltam linhas de crédito específicas para os perímetros irrigados

Com o aumento do interesse pelo consumo de produtos orgânicos, produtores de perímetros irrigados fizeram suas apostas e começam a registrar ganhos. A Associação Optar, que reúne cerca de 20 produtores de frutas orgânicas do Perímetro Irrigado de Tabuleiros de Russas, conseguiu este ano a certificação pela IBD de produto 100% orgânico. Com ela, esses produtores têm, agora, autorização para comercializar seus produtos no mercado externo, notadamente no mercado norte-americano.

Com a certificação pelo IBD, os produtores cearenses ganham o direito de plantar e comercializar junto aos principais mercados consumidores, além da acerola (carro chefe dos pequenos produtores do perímetro), goiaba e banana orgânica, além de batata, macaxeira, feijão e milho.

O gerente operacional do Distrito Irrigado de Tabuleiros de Russas (Distar), Vandemberk Oliveira, afirma que qualquer produtor instalado no perímetro pode plantar orgânicos nos 10.765ha da área hoje irrigada, das quais em média 5.100ha estão nas mãos dos pequenos produtores. “A acerola orgânica produzida no Distar é vendida diretamente para a Fazenda Amway Nutrilite, no Ceará”, diz. A Amway tem uma área total de 1.660 hectares na cidade de Ubajara, onde são cultivadas as frutas orgânicas utilizadas nos produtos. É considerada a maior fazenda de acerola orgânica e biodinâmica do mundo.

“A Amway queria pagar a certificação para a Optar, mas os produtores associados não aceitaram e fizeram por conta própria e, assim, evitar ter que dar exclusividade à empresa americana de alimentos”, observa Oliveira. A associação levou quatro meses para obter a certificação, que foi concedida em março deste ano.

São, inicialmente, 40ha destinados ao plantio de culturas orgânicas, dos quais 16ha já encontram-se em produção.

Crédito específico

Segundo o gerente executivo do Distar, Roberto Cadengue, o que falta para o crescimento dos produtores do perímetro são linhas de crédito específicas para a atividade de cultura irrigada. “Isso porque é uma atividade cara, com exigências específicas. Mas quando esses produtores vão aos bancos em busca de crédito, eles pedem logo garantia real, o que tem dificultado a expansão da produção. Não conseguimos, também, tirar a Declaração de Aptidão ao Pronaf (Dap), fornecido pelos sindicatos de produtores rurais. Eles consideram agricultura de perímetro como agronegócio e não agricultura familiar. Isso vem prejudicando a evolução dos perímetros irrigados não só no Ceará, mas em todo o Nordeste”, afirma Cadengue.

Criada pela Secretaria da Agricultura Familiar (Saf), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), a Dap é utilizada como instrumento de identificação do agricultor familiar para acessar políticas públicas, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA

O IBD é a maior certificadora da América Latina e a única certificadora brasileira de produtos orgânicos com credenciamento Ifoam (mercado internacional), ISO Guide 65 (mercado europeu), Demeter (mercado internacional), USDA/NOP (mercado norte-americano), COR (mercado canadense) e Inmetro/Mapa (mercado brasileiro), o que torna seu certificado aceito globalmente.

Quadro

Tabela de tarifas no Perímetro Irrigado de Tabuleiros de Russas

(Fixas e Variáveis – k2)

K2 Fixo

Pequeno Produtor – R$ 11,55 por hectare (ha) irrigável

Empresário – R$ 13,86/ha irrigável

K2 Variável

Pequeno Produtor – R$ 9,24 por cada mil metros cúbicos (m³) de água consumido

Empresário – R$ 12,01 por 1.000 m³/consumidos

Fonte: O POVO Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *