Produtores rurais reclamam de pouca atenção aos eleitores do campo

Segundo agricultores, prefeitos deveriam ampliar a atuação em benefício do segmento

Marcelo Lara | Uberaba (MG)

Nelson Jr/Asics

Foto: Nelson Jr/Asics / TSE

População rural cobra iniciativas dos governos em benefício do campo

Eleitores do meio rural afirmam que, ao lado da expectativa pelas eleições do próximo final de semana, quando serão votados os candidatos para ocupar cargos municipais, há desânimo. Isso porque a comunidade agrícola representa 15% da população brasileira e, cada vez mais, jovens migram para as cidades, reduzindo ainda mais a representatividade destes eleitores. Na opinião da produtora aposentada Sônia de Freitas, falta investimentos para o campo.

– A maioria dos meus parentes e amigos vive o mesmo cenário. Todos foram embora, porque não tinham condições para ficar. O produtor rural é o ultimo da fila e, infelizmente, é o que menos tem valor. Acho que os políticos deveriam olhar um pouco mais para a zona rural. O pessoal está aí trabalhando e consegue nada, porque nada do que ele produz tem valor – afirma.

Os eleitores rurais reclamam que tudo é mais difícil no campo do que na cidade, como estradas, água e luz. A produtora Leila Barbosa relata ter sido criada em uma fazenda e migrado pra cidade. Há dois anos, retornou, quando comprou 15 hectares de terra na comunidade rural Mata da Vida, que fica a 18 quilômetros do Centro de Uberaba (MG). Ela diz sentir na pele a dificuldade de iniciar uma atividade. A luz ainda não chegou e a rede mais próxima fica a 350 metros. O fornecimento de energia é feito pela Companhia de Energia Elétrica do Estado, mas Leila aponta que esperava que a instalação fosse feita pela prefeitura. Ela acrescenta ter tomado um empréstimo de R$ 15 mil para financiar a instalação.

– Se estivesse na cidade, esses R$ 15 mil já estariam produzindo. Eu queria fazer um projeto de farinha e, se estivesse na cidade, já estaria lá, tendo produto na mão – lamenta.

Para a especialista em eleições Jaqueline Quaresemin, boa parte das prefeituras não se interessa pelo meio rural. O foco, segundo ela, é o cidadão urbano. Isso ocorre porque, do ponto de vista eleitoral, diz Jaqueline, o percentual de eleitores no campo é muito pequeno. Segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos últimos 10 anos, dois milhões de pessoas se mudaram pra cidade.

– As administrações municipais só dão maior atenção à questão da pequena propriedade rural ou da agricultura rural quando os municípios são essencialmente rurais. Não é o caso da maioria. Eles têm uma parte rural e mista e uma área de urbanização muito grande. Tem que começar a focar na pequena propriedade, na agricultura familiar e na agricultura sustentável, porque elas respondem hoje por cerca de 4,1 milhões dos empreendimentos rurais no país. Isso é muito significativo. Representa 85% dos empreendimentos rurais no país – opina.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *