Produtores paulistas colhem morango certificado

É o primeiro produto a levar o novo selo Brasil Certificado emitido pelo Inmetro

por Globo Rural On-line

 Shutterstock

“O processo de produção do morango teve acompanhamento dos técnicos e atende a todos os requisitos da legislação brasileira, inclusive a trabalhista e a ambiental”, disse Martins

Produtores de morango de São Paulo começam a colher frutos certificados. Em evento realizado pelo InstitutoBrasileiro de Frutas (Ibraf) e Instituto Agronômico, no início de agosto, em Campinas, a pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente de Jaguariúna Fagoni Calegario, apresentou a primeira caixa de morangos com selo Brasil Certificado –Agricultura de Qualidade. Fagoni Calegario coordenou as ações do Projeto Produção Integrada do Morango (PIMo).

O processo começou há seis anos em áreas de produção de morangos que apresentavam problemas de excesso de resíduos de agrotóxicos, como em municípios do Espírito Santo, Rio Grande do Sul e São Paulo. O coordenador de Produção Integrada de Cadeia Agrícola, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcus Vinícius de Miranda Martins, explica que, inicialmente, houve resistência por parte dos agricultores de Atibaia e municípios paulistas da região, mas que aos poucos aderiram ao sistema deprodução integrada.

O objetivo do projeto é elaborar uma norma técnica específica para esta cadeia produtiva, com 15 áreas temáticas que devem ser cumpridos pelos produtores com requisitos obrigatórios, recomendados e proibidos. Após este processo, os produtores solicitam o selo Brasil Certificado emitido pelo Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro) por uma certificadora credenciada. “O processo de produção do morango teve acompanhamento dos técnicos e atende a todos os requisitos da legislação brasileira, inclusive a trabalhista e a ambiental”, complementa o coordenador.

A pesquisadora da Embrapa diz que o desafio agora é fazer com que os responsáveis pela elaboração de políticas públicas considerem duas necessidades urgentes: divulgação do selo, para que seja conhecido pelos consumidores, e a elaboração de programas de fomento para produtores rurais.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *