Produtores gaúchos apóiam proposta de criação do Plano Safra estadual

O decreto assinado na semana passada pelo governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, institui um comitê para elaborar o Plano Safra do Estado. A proposta compreende o financiamento e a comercialização de produtos agrícolas e pecuários.

A medida é bem vista pelo setor produtivo gaúcho. Para o presidente da Associação dos Produtores de Soja do Estado (Aprosoja), os gaúchos têm uma condição dierenciada de produção em relação ao resto do país. Pedro Nardes acredita que o incremento financeiro pode alavancar a produtividade.

– O Rio Grande do Sul tem uma realidade diferenciada do resto do país devido aos problemas climáticos que nós já enfrentamos. Com este Plano Safra, acredito que podemos regionalizar e melhorar a produção para que os produtores possam continuar produzindo e termos, no futuro, safras melhores do que esta – avalia.

O presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado (Fecoagro) avalia que o entendimento da situação dos produtores pelo Estado vai auxiliar na formulação das demandas do setor. Rui Polidoro Pinto salienta que muitos produtos, como o arroz e o vinho, por exemplo, tem quase sua totalidade produzida no Rio Grande do Sul.

– O Rio Grande do Sul é um exportador de trigo desde o tempo do império. Somos o grande produtor de arroz com cerca de 60% da produção nacional. Uva, nem se discute, somos os principais produtores – enfatiza.

O Plano Safra Estadual foi aprovado por lei proposta pelo então deputado estadual Elvino Bohn Gass (hoje eleito deputado federal) no final do ano passado. O decreto instituído pelo governo gaúcho  determina que a elaboração do projeto seja precedido por debates com a participação ampla de todos os segmentos do setor, para a identificação de suas prioridades.

Canal Rural