Produtores esperam que o governo amplie subvenção ao seguro rural

Apenas 7% da área dedicada à agricultura no Brasil é segurada

Jean Pimentel

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Percentuais de subvenção na agricultura variam de 40% a 70%

Produtores e especialistas esperam que o governo aumente os recursos para o seguro rural. As contratações vêm apresentando alta nos últimos anos, mas ainda estão longe do ideal. Apenas 7% da área de agricultura do Brasil é segurada.
Há quatro anos, o produtor de soja Antônio Marcos Padoveze, do município de Tietê, no interior de São Paulo, utiliza o seguro.
– No meu ponto de vista, o seguro é muito importante para questões como uma eventual perda na lavoura em função dos fatores climáticos, já que estamos muito vulneráveis em relação às intempéries – pontua.
Na propriedade de Padoveze, a área segurada é de 85 hectares, sendo que 45 ha são dedicados à lavoura de soja. Se não fosse o incentivo do governo federal, o produtor acredita que não seria viável a contratação do seguro. Os percentuais de subvenção na agricultura variam de 40% a 70% de acordo com a cultura produzida, com um limite de R$ 96 mil por CPF ou CNPJ da propriedade. Já para a pecuária, setor aquícola e setor florestal, o percentual de subvenção é de 30%, com teto de R$ 32 mil.
De acordo com o Ministério da Agricultura, em 2012, foram liberados R$ 318 milhões em recursos do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural, um crescimento de 25,7% em relação a 2011. Foram emitidas mais de 63 mil apólices, alta de 9,4% em comparação com o ano anterior
– A área segurada no Brasil ainda é muito pequena. Se pegarmos a área de agricultura, vemos que só 7% é segurada. Se formos analisar isso em termos de valor, cerca de 3,5% do valor da nossa safra é segurada – destaca o gerente de Agronegócios da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Antônio Carlos Costa.
Para aumentar o acesso ao benefício, o governo prometeu aos produtores R$ 400 milhões para o seguro rural.
– A expectativa dos agentes de mercado, sejam os produtores, as indústrias ou as próprias seguradoras é de um aumento substancial de volume de recurso. Na verdade, a expectativa não ocorre todo ano. Esse ano, especialmente, estamos otimistas, mas esse aumento se dá sobre bases ainda muito pequenas – diz o gerente.
– Nós precisamos é ampliar o seguro que nós temos. Acabar com essa história de endividamento agrícola, agricultor com frustração de safra. A agricultura está caminhando para uma melhora. (…) O setor tem que caminhar com as suas pernas e não ficar sofrendo oscilações de mercado – conclui o produtor rural.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *