Produtores e Ministério da Agricultura analisam suposto caso de coronavírus em frango brasileiro importado pela China

Autoridades chinesas informaram que encontraram o vírus em amostras de asas congeladas vendidas pelo Brasil

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) está analisando possível detecção de coronavírus em cortes de frango brasileiro importados pela China. Nesta quinta-feira (13), autoridades chinesas informaram que encontraram o vírus em amostras de asas de frango congeladas compradas do Brasil. O frigorífico de origem não teve o nome divulgado.

O material foi coletado na terça-feira (12), segundo a prefeitura de Shenzhen, que fica perto de Hong Kong. De acordo com a autoridade sanitária da cidade, o vírus foi detectado na superfície de uma amostra de asa de frango congelada. Outras amostras do mesmo lote, vindas do Brasil, foram analisadas, com resultado negativo. A ABPA afirma que o vírus estaria na embalagem do produto. Segundo a entidade, há dúvidas sobre como ocorreu essa eventual contaminação.

"Ainda não está claro em que momento houve a eventual contaminação da embalagem, e se ocorreu durante o processo de transporte de exportação. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil está em contato para esclarecimentos com o GACC (autoridade sanitária oficial da China), que fará a análise final da situação", informa a ABPA em comunicado.

Também por meio de nota, o Ministério da Agricultura confirmou que acionou as autoridades do país asiático para obter detalhes das circunstâncias da suposta contaminação ainda na noite de quarta-feira (12), quando a notícia foi veiculada na imprensa chinesa.

No texto, a pasta informou que não foi notificada oficialmente pelas autoridades chinesas e reiterou "a inocuidade dos produtos produzidos nos estabelecimentos sob SIF, visto que obedecem protocolos rígidos para garantir a saúde pública".

O Brasil é o maior exportador de carne de frango no mundo. De janeiro a julho deste ano, o país embarcou 406,8 mil toneladas do produto para a China, o que representa crescimento de 29% em relação ao registrado no mesmo período de 2019. No Brasil, os maiores produtores e exportadores de carne de frango são Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra, afirmou, em entrevista à Rádio Gaúcha, que esse tipo de informação sem os devidos esclarecimentos pode causar estragos que terão de ser recuperados no futuro, citando como exemplo algumas questões da Operação Carne Fraca em relação ao setor de proteína animal. No entanto, Turra destacou que o caso atual ainda não gerou problemas nesse sentido.

— O próprio governo chinês, contatando a nossa ministra Tereza Cristina, o Ministério da Agricultura, informou que estão apenas na fase da avaliação. Não houve também medida nenhuma de suspender embarque, mesmo da empresa mencionada — destacou.

Tanto a ABPA quanto o ministério destacam que não existem evidências científicas da transmissão de covid-19 por meio de alimentos congelados ou de embalagens de alimentos congelados.

Frango seria de empresa de Santa Catarina

Citada como possível fonte do produto com embalagem contaminada, a Cooperativa Central Aurora Alimentos, de Santa Catarina, reforçou em nota que não há confirmação oficial sobre a contaminação, e que trata-se, no momento, "apenas de fato originário de notícia veiculada em imprensa local regional daquele país asiático, sem qualquer confirmação oficial por parte da autoridade pública nacional da China".

A cooperativa afirmou que prestará as informações necessárias para esclarecer o ocorrido e que todas as medidas estabelecidas pelas autoridades públicas relativas ao combate à pandemia estão sendo integralmente cumpridas.

"Não obstante, informa a mesma que todas as medidas estabelecidas pelas autoridades públicas, relativas ao combate a pandemia, estão sendo integralmente seguidas e cumpridas, além da observância de um rigoroso protocolo individual, aprimorado continuamente, de cuidados com seus colaboradores e terceiros, o que tem sido constatado e confirmado pelas diversas fiscalizações dos entes públicos através das respectivas vigilâncias epidemiológicas", complementou a Aurora.

Fonte: Zero Hora

13/08/2020 – 13h35minAtualizada em 13/08/2020 – 18h49min

ANDERSON AIRES

BRUNA VIESSERI

AGÊNCIA BRASIL

Compartilhe!