Produtores do centro-sul do Estado são capacitados

Fonte: FAX AJU

A capacitação tem como público-alvo cerca de 20 agricultores familiares que formam uma Organização de Controle Social (OCS) certificada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) e a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), ambas vinculadas à Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), deram início da manhã desta terça-feira, 06, à capacitação de produtores orgânicos do centro-sul do Estado. O curso acontece na sede do perímetro irrigado Piauí, administrado pela Cohidro no município de Lagarto.

A capacitação tem como público-alvo cerca de 20 agricultores familiares que formam uma Organização de Controle Social (OCS) certificada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Segundo a gerente de Desenvolvimento Agrícola da Cohidro, Sônia Loureiro, "o curso visa à produção de alimentos saudáveis de forma a proporcionar aos agricultores a melhoria do bem estar social e econômico das famílias envolvidas com o respeito e a preservação do meio ambiente".

No primeiro dia, foram apresentados e debatidos temas como produtos e mercados diferenciados, métodos alternativos de controle de pragas e doenças, produção de biofertilizantes, controle biológico, dentre outros. Luis Alberto Souza, técnico da Emdagro, foi um dos palestrantes da abertura e discursou sobre controle simplificado dos custos de produção e formação do preço de venda. "É muito importante que eles tenham consciência que deve existir uma contabilidade simplificada e um planejamento de sua atividade", disse o técnico.

A tecnologia social PAIS – Produção Agroecológica Integrada e Sustentável – que acaba de chegar à Cohidro por meio de um convênio com o Sebrae, também foi temática do curso. Responsável pela implantação do sistema agroecológico nos 99 lotes selecionados, a engenheira agrônoma Carla Virgínia comentou sobre as finalidades e os benefícios do programa.

"Meu objetivo é apresentar a metodologia de trabalho do PAIS para que se familiarizem e se interessem ainda mais pelo sistema. Como alguns deles receberão os kits, a palestra ajudará, ainda, no processo da montagem dessas estruturas em suas propriedades. O PAIS é um sistema que vem para reforçar a agricultura orgânica, agregar valor e aumentar a renda do homem do campo", destaca a agrônoma.

Comercialização

Etapa importante do processo de produção, a comercialização foi tema da palestra do chefe da Divisão de Agronegócios (Diagro) da Cohidro, Sandro Luiz. Na oportunidade, Sandro esclareceu sobre os canais de escoamento dessa produção orgânica através dos mercados institucionais, a exemplo do trabalho realizado pela COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO (CONAB).

"A parceria entre o Governo do Estado e a CONAB já garantiu um montante superior a R$1,6 milhão na compra de alimentos produzidos nos perímetros da Cohidro. Recentemente firmamos novo convênio com a CONAB para a primeira CPR- Doação Simultânea de Sergipe voltada exclusivamente aos produtos orgânicos, garantindo um volume de comercialização de R$50 mil ao longo de 10 meses para 11 produtores do perímetro Piauí. Quero mostrar com isso que, além das feiras livres, existem outros importantes canais de comercialização e eles precisam estar por dentro dessas possibilidades", ressalta o chefe da Diagro.

Produtores interessados

Durante todo o primeiro dia da capacitação, os pequenos produtores se mostraram atentos às explicações. Por meio de debates, trocaram experiências e informações acerca da produção agroecológica. Seu Raimundo Carlos conta que trocou a agricultura convencional pela orgânica há dois anos e meio. "Achava impossível plantar o orgânico, mas os técnicos da Cohidro me convenceram e eu notei que é viável e mais saudável, e estou muito satisfeito com os resultados", declarou o agricultor.

Para ele, a capacitação oferecida pela Cohidro e Emdagro é importante "pela troca de conhecimentos e porque ficamos sabendo de algumas coisas que não poderíamos descobrir sozinhos". Ainda segundo o produtor, os canais de comercialização tem facilitado o escoamento e a popularização dos produtos orgânicos. "Antes a gente plantava e não sabia onde iria vender. Hoje a gente planta já com o destino certo da nossa produção. O problema, agora, é que nem sempre conseguimos atender à demanda", afirma Raimundo.

José Admilson, conhecido como "Tal dos Alfaces", é produtor orgânico há dez anos e acredita que o curso serve para estimular aqueles que adotaram os métodos alternativos de produção. "É legal ver que o Governo se preocupa com a gente, com nossa produção, com a venda do que a gente produz, com a nossa entrada no mercado e com o fortalecimento da agricultura orgânica. É um incentivo para nós, bem como para aqueles que querem trocar o tradicional pelo agroecológico", destaca Admilson.

Continuidade

A capacitação é ministrada por técnicos da Cohidro e Emdagro e será realizada ao longo de três dias. O curso terá continuidade na próxima terça-feira, 13/09, e encerramento no dia 20/09 com uma aula prática na sede do perímetro irrigado Piauí, em Lagarto. A programação inclui, ainda, palestras sobre reciclagem de matéria orgânica, compostagem e vermicompostagem, manejo de plantas espontâneas, dentre outros temas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *