Produtores de soja do Rio Grande do Sul lamentam perdas provocadas pela estiagem

Em alguns casos, na região noroeste do Estado, prejuízo atingiu 100% da produção, conforme agricultores

Ronald Mendes

Foto: Ronald Mendes / Agencia RBS

Seca castiga produtores de soja no Rio Grande do Sul

A quebra provocada pela seca na safra de soja do Rio Grande do Sul reduziu a produção pela metade, de acordo com a Emater. Dados da entidade apontam que as plantações do noroeste do Estado foram as mais atingidas. A produtividade esperada era de 50 sacas por hectares. A média, no entanto, não deve chegar a 25. Em 2011, foram colhidas 11,7 milhões de toneladas no Rio Grande do Sul. Segundo o técnico da Emater, Alencar Rugeri, para este ano, a previsão é de seis milhões de toneladas a menos.

– Apesar de o preço estar em uma condição excepcional neste momento, o custo é maior do que a possibilidade de colher. Então nós temos, sim, casos em que os produtores não colheram, porque não vale a pena. Tem um custo também de colheita que não é tão barato, também, então, veja a dificuldade que é encontrar aquela condição ideal para realização da atividade – afirma.

O produtor rural Fredolino Eikcho relata que sua lavoura registrou perda total. Com a seca, foram colhidas três sacas de soja por hectare.

– A vagem que tem já caiu semente e o grão debulhou. Mas, no fim, vamos juntar o pouquinho que tem – lamenta.

Para Elsivir Welter, esta é uma das colheitas mais difíceis de sua vida. Ele planta a oleaginosa há 43 anos e acredita que não deve render 20 sacas por hectare nesta safra.

– Toda a atividade tem altos e baixos, só que esta aqui foi bastante doída. Estamos pagando para colher hoje porque, entre arrendamento, se foi a colheita. Aí, se foi ainda o que a gente investiu, está indo óleo, frete, gasolina, óleo para colher, manutenção de máquinas para colher aquele pouco que sobrou da estiagem – aponta.

Fonte: Ruralbr | Cristiano Dalcin | Porto Alegre (RS)CANAL RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *