Produtores de hortaliças de SP são proibidos de irrigar as lavouras

Em Botucatu, prioridade é não faltar água para os moradores.
Bombas de irrigação foram lacradas, prejudicando os produtores.

Do Globo Rural

Os produtores rurais de Botucatu, no centro-oeste paulista, estavam retirando água do Rio Pinheirinho sem autorização da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), mas durante uma fiscalização, os agentes da Defesa Civil lacraram a bomba que faz a captação da água para irrigar as lavouras. Sem água, muitos agricultores como Sun Ching perderam a esperança de ter uma boa colheita.

Por causa do forte calor, as hortaliças precisam de irrigação diária. Apenas um dia sem água e a alface já murchou.

A Defesa Civil lacrou 12 bombas de irrigação de oito produtores de Botucatu porque o Rio Pinheirinho, que passa atrás das propriedades, está com o nível abaixo do normal.

Na propriedade de Vinício Baldini, a irrigação ainda não foi interrompida. Para ele, a Sabesp deveria fazer um acordo com os produtores para ninguém sair prejudicado. “Estou reunindo os produtores para encontrar um consenso. A proposta é que cada um irrigue um dia da semana e um fiscalize o outro, mas que não lacrem a bomba em 100%”, diz.

A Sabesp informa que mesmo os agricultores com autorização para captar água devem ter o fornecimento interrompido. A Companhia vai priorizar o abastecimento doméstico até que o nível do rio volte ao normal.

Fonte: G1