Produtores de café conilon querem renegociação de dívidas

Diretor do Sindicato Rural de Jaguaré (ES) afirma que a quebra na cultura chega a 30% e que muitos produtores não conseguirão arcar com seus compromissos

Produção/Canal Rural

Foto: Produção/Canal Rural

Cerca de 80% da renda de Jaguaré é proveniente do conilon

Em entrevista ao Mercado e Companhia, o diretor do Sindicato Rural de Jaguaré, no Espírito Santo, Giovanni Sossai, afirmou que produtores de café conilon esperam renegociação das dívidas com o governo devido à quebra na safra da cultura este ano. Na última semana, a presidente Dilma Rousseff anunciou medidas de auxílio, mas os recursos não contemplaram a variedade.
– Não fomos beneficiados porque entendemos que esse preço de R$ 240,00 a R$ 250,00 a saca, que está sendo praticado aqui, nos deixa uma margem de lucro. Realmente, nós estamos com custo em torno de R$ 180,00. Dá para se manter. Na realidade, a nossa safra foi muito pequena este ano, então, a gente esperava que houvesse ao menos uma renegociação das dívidas.
Sossai citou que a previsão de quebra da Conab era de 2,5%. No entanto, no final de junho, foi constatada uma perda superior a 30%.
– Muitos produtores não vão conseguir arcar com seus comprimossiso. Na nossa cidade, basicamente 80% da renda é proveniente do café, assim como na região Norte do Espírito Santo. Isso é bem preocupante para o comércio geral do nosso Estado.
Segundo ele, os produtores mantêm uma área plantada com a renovação de lavouras, mas não ampliaram o número de hectares semeados.

RURALBR

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *