Produtores cobram emergência sanitária em MT por causa da helicoverpa

BRASÍLIA  -  Após o governo ter declarado emergência fitossanitária no oeste da Bahia para agilizar o combate à lagarta helicoverpa, que ameaça as lavouras de grãos, os produtores de Mato Grosso pedem o mesmo tratamento. A obtenção desse status é o primeiro passo para o uso de agrotóxicos não aprovados no Brasil para combater a praga, como o benzoato de emamectina.

Reeleito presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Carlos Fávaro afirmou que os produtores locais ficaram chateados. “Desde o início das discussões, mostramos que a lagarta estava presente em todo o Estado, causando diversos prejuízos. Mesmo com os pedidos e os prejuízos, fomos excluídos”, disse Fávaro.

“O maior Estado produtor de soja, milho e algodão do país ficou de fora. Será que os prejuízos precisam aumentar mais ainda, com caos na economia estadual para sermos beneficiados?”, questiona.

O estado de emergência no oeste da Bahia foi declarado por meio de portaria do ministro Antônio Andrade, publicada na edição de ontem do “Diário Oficial da União”.

(Tarso Veloso | Valor)

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3328782/produtores-cobram-emergencia-sanitaria-em-mt-por-causa-da-helicoverpa#ixzz2jrjc13eo

Fonte: Valor | Por Tarso Veloso | Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *