PRODUTORES ACIONAM SEGURO APÓS PERDAS

Após os estragos causados por chuva, geada, vendaval e granizo nas últimas semanas, produtores gaúchos começam a acionar os seguros. Até ontem, a Emater havia recebido cem comunicados de perda, concentrados no Noroeste, referentes às lavouras de aveia, milho e trigo seguradas pelo Proagro. No fumo, foi registrado prejuízo em 292 propriedades no Vale do Rio Pardo e Centro-Serra, segundo a Afubra. O fumicultor Gercei Brum, de Rio Pardo, iria dar largada na colheita esta semana, mas o granizo que caiu na madrugada de ontem devastou metade dos 4 hectares. ‘Se eu dependesse só do fumo estaria quebrado. Felizmente, temos outras fontes de renda.’

De acordo com o coordenador de crédito da Emater, Cézar Ferreira, há problemas na fruticultura e nos hortigranjeiros. Tanto a Afubra quanto a Emater estimam que o número de comunicados deve crescer nas próximas semanas. Conforme o gerente técnico da Emater Dulphe Machado Neto, muitos aguardam para conferir a possibilidades de recuperação do milho e da uva.

Ontem os problemas continuaram. A ventania de quase cem quilômetros atingiu lavouras de milho e fumo na região de Soledade e destelhou aviários em Putinga. A chuva intensa que começou no final de semana ainda colocou em alerta pomicultores, pois a safra de maçã encontra-se na fase crítica de floração. Em Ernestina, os 5 minutos de granizo no domingo provocaram quebra de, pelo menos, 15% no trigo, além de danos no milho e em hortigranjeiros.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *